Projeto espera combater violência contra mulher de forma precoce

O Rio de Janeiro foi o primeiro estado a aderir ao programa “Antes que Aconteça”


0
Foto: Divulgação / Ilustrativa

Ameaças, estupro, ofensas, assédio, feminicídio. Para combater esses crimes, foi criado o programa nacional “Antes que Aconteça”. A ideia é fortalecer a rede especializada de apoio às mulheres em situação de violência, com foco na ampliação de direitos e políticas públicas de apoio.

O Rio de Janeiro foi o primeiro estado a aderir ao programa, em maio deste ano. E, já como parte da iniciativa, foi inaugurado nesta segunda-feira (8) o Espaço Multivioleta, no Hospital Estadual da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. O espaço, que é o primeiro no Brasil com foco nesta modalidade de acolhimento, contará com equipes especializadas.

Segundo a coordenadora do “Antes que Aconteça”, Secretária Estadual da Mulher do Rio de Janeiro, Heloisa Aguiar, a meta é que o serviço chegue a 34 unidades de saúde fluminenses.

A partir do Programa Antes que Aconteça, serão estabelecidos novos fluxos de atendimento à mulher vítima de violência, inclusive alinhando tecnologia e inovação no monitoramento das mulheres vítimas. Também serão aprimoradas as ferramentas já existentes, como o app Rede Mulher, que possui o “botão do pânico”, além de outras funcionalidades.

Fonte: Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui