Projeto “Nenhuma Casa sem Banheiro” está em fase final de execução

Projeto prevê a reforma de banheiros em nove residências de famílias carentes.


0
Legenda: Projeto é desenvolvido pela Univates por meio do Projeto de Extensão "Habitar Bem" (Foto: Pietra Darde)

Lajeado foi uma das cidades contempladas pelo projeto “Nenhuma Casa sem Banheiro”, criado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/RS) com o objetivo de melhorar as condições sanitárias e promover a qualidade de vida de famílias gaúchas em tempos de pandemia. No município, o projeto, que prevê a reforma de banheiros em nove residências de famílias carentes, está sendo desenvolvido pela Univates com apoio da Prefeitura de Lajeado por meio da Secretaria de Planejamento e Urbanismo (SEPLAN), do Trabalho, Habitação e Assistência Social (STHAS) e de outras entidades. Na tarde desta terça-feira, (1), ocorreram as últimas visitas dos arquitetos às residências que serão contempladas com as reformas.

Conforme a titular da STHAS, Céci Maria Gerlach, a pasta foi responsável pela seleção das unidades a serem beneficiadas e foi a mediadora entre as famílias e os profissionais. Dentre os critérios de seleção estavam banheiros com falta de acessibilidade, instalações precárias e insalubridade. Outra prioridade estabelecida foi a seleção das famílias com portadores de necessidades especiais e idosos que necessitam de espaços adequados, com acessibilidade.

Já a SEPLAN participa da aprovação dos projetos e das orientações técnicas. Para melhor controle e acompanhamento, o projeto foi dividido em duas etapas. Na primeira foi feito o levantamento de informações dos locais e na segunda etapa é feito o desenvolvimento do projeto e a execução das obras. “É um primeiro passo para que possamos, juntamente com a iniciativa privada, proporcionar às famílias mais necessitadas banheiros que representem saúde para as pessoas que os utilizam”, ressaltou Giancarlo Bervian, titular da SEPLAN.

Nas visitas, que são realizadas pela equipe da STHAS, SEPLAN e pelos arquitetos selecionados pelo programa, são observados os principais pontos a serem reformados e as necessidades de cada família.

Para a moradora do bairro Jardim do Cedro, Nélsi Maria, ser uma das contempladas é um privilégio. “Talvez para muitos isso seja muito pouco. Mas para mim, com o banheiro que eu tenho hoje, é muito. Espero que seja um banheiro compatível com minhas necessidades. E acredito que poder usar um banheiro não é luxo, e sim é básico. Eu estou muito feliz e sou muito grata”, disse Nélsi, que tem dificuldades de mobilidade e está com a estrutura do seu banheiro comprometida.

Para o estagiário da SEPLAN e bolsista do projeto de extensão Habitar Bem, Bruno André Frohlich, que acompanha o andamento do projeto, a experiência tem sido única e gratificante. “É um choque de realidade ver como essas pessoas se adaptaram com o banheiro que possuem. É inspirador e animador ver a alegria delas em poderem melhorar uma pequena parte da casa, mas que vai fazer muita diferença. O projeto agrega muita experiência e valor para a vida profissional, porque temos que tentar ajudar ao máximo essas famílias, tentar suprir suas necessidade mínimas, e isso significa solucionar problemas complexos da forma mais simples e pelo lado mais econômico. É um desafio e tanto”, contou Frohlich.

Agora, após a última visita, os arquitetos terão 30 dias para desenvolver o projeto de reforma e apresentar às famílias. A reforma está prevista para ocorrer nos dois primeiros meses de 2021.

Saiba mais

O projeto “Nenhuma Casa sem Banheiro”, criado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/RS), é desenvolvido pela Univates por meio do Projeto de Extensão “Habitar Bem” e conta com a cooperação da Sociedade dos Engenheiros do Vale do Taquari (Seavat) e apoio da Prefeitura de Lajeado, da ONU Habitat, Federação dos Municípios do Rio Grande do Sul (FAMURS), Tribunal de Contas do Estado (TCE), Defensoria Pública e Ministério Público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui