Projetos e obras de reservatórios para contenção de cheias é a prioridade eleita pelo Comitê da Bacia do Taquari-Antas

Evento foi realizado nesta sexta-feira na UCS, em Caxias do Sul


0
Representantes do Vale do Taquari no evento (Foto: Ricardo Sander)

Nesta sexta-feira (28) foi realizada a primeira oficina de priorização de ações da Bacia Hidrográfica Taquari-Antas, na Universidade de Caxias do Sul (UCS), em Caxias do Sul. Na parte da manhã ocorreram os pronunciamentos e a apresentação das etapas A (diagnóstico) e B (prognóstico) do plano da bacia feitos até 2012 e na parte da tarde foram formados sete grupos que debateram as principais, dentre as 28 iniciativas elencadas pelo comitê.

A proposta que venceu, com cinco votos a dois, foi a que se refere aos “Estudos, projetos e obras de reservatórios para a contenção de cheias e/ou regularização de descargas ou de outras soluções estruturais ou não estruturais, dentre as quais de desassoreamento, recuperação de encostas com vegetação, entre outras”. Em segundo lugar ficou a realização de estudos e pesquisas sobre o uso do solo mais condizente com a convivência com as cheias.

Sumirê da Silva Hinata, analista geógrafa do Departamento de Recursos Hídricos e Saneamento do RS (Foto: Ricardo Sander)

Conforme a analista geógrafa do Departamento de Recursos Hídricos e Saneamento do Rio Grande do Sul, Sumirê da Silva Hinata, essa a ação escolhida deverá ser referendada pelo Comitê da Bacia-Hidrográfica em reunião que será realizada no dia 30. “Eles vão aprovar e consolidar se é esta ação mesmo. Após isso nós vamos fazer uma proposta, um maior detalhamento de como essa ação irá ocorrer e de como o Comitê, no papel de articulador, vai poder levar isso para os municípios ou a universidade ou através da proposta de termos de referência como isso vai ser encaminhado”, explica.

Participantes do evento (Foto: Ricardo Sander)

Cerca de 90 pessoas participaram do encontro, mas somente 30 destas, eram membros do Comitê, por isso a proposta ainda precisará passar pelo referendo do Comitê no dia 30 de agosto. Depois disso, o material será compilado e, com base nos dados, o Departamento de Recursos Hídricos e Saneamento do Rio Grande do Sul deverá estruturar o plano. Sumirê ainda lembra que, dentro das ações do governo do Estado, também terá outros estudos.

O presidente da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) e prefeito de Bom Retiro do Sul, Edmilson Busatto, observou que o encontro foi importante e fundamental, pois todos os gestores querem saber o que podem e devem fazer para mitigar os efeitos das enchentes. Conforme Busatto, o monitoramento do rio e as obras para reduzir o volume das enchentes devem ser consideradas prioridades.

Texto: Elisangela Favaretto
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui