Promotor comenta decisões judiciais sobre aulas presenciais no RS

"Uma decisão judicial nunca vai ser autoritária, porque ela precisa ter fundamentação e é submetida a recurso", afirma Sérgio Diefenbach


0
Promotor Sérgio Diefenbach (Foto: Luís Fernando Wagner)

O promotor de Justiça Sérgio Diefenbach comentou, em sua participação no quadro Direto Ao Ponto desta quinta-feira (15), a decisão judicial que impede o retorno das aulas no Rio Grande do Sul, bem como os recursos apresentados às instâncias superioras da Justiça contra a decisão de primeira instância. “Uma decisão judicial nunca vai ser autoritária, porque ela precisa ter fundamentação e é submetida a recurso”, afirma.


ouça o quadro

 


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui