Promotor defende estudo hidrológico antes de liberação de construções no Bairro Carneiros, em Lajeado

“Nesse caso, temos a riqueza de se planejar antes que a situação aconteça”, argumenta Sérgio Diefenbach, sobre alagamentos na região.


0
Promotor Sérgio Diefenbach, integrante do Ministério Público em Lajeado (Foto: Tiago Silva / Arquivo / Rádio Independente)

Após reunião para debater os efeitos da enchente, ficou acertado que a Prefeitura de Lajeado contratará um estudo hidrológico sobre o impacto das cheias no Bairro Carneiros. Ainda não há um prazo estipulado para isso. Até que o levantamento técnico seja feito, não devem ser permitidas movimentações de terras e construções na região. A informação é do promotor de Justiça Sérgio Diefenbach, que detalhou as tratativas em entrevista nesta quarta-feira (3) ao programa “Troca de Ideias” da Rádio Independente.


ouça a entrevista

 


 

O integrante do Ministério Público diz que a situação é peculiar. Ele analisa que o município ficou pequeno territorialmente com as emancipações que ocorreram. Dessa forma, Lajeado permaneceu com poucas áreas rurais. Com a mudança do plano diretor, o Bairro Carneiros passa a ser uma área urbana e urbanizável. Porém, ainda tem partes alagáveis nas cheias do Rio Taquari.

“Normalmente, vemos casos de enchente já com a cidade instalada na área alagada. Ai fica sempre aquele empenho de remediar uma situação já posta. Nesse caso, temos a riqueza de se planejar antes que a situação aconteça”, argumenta o promotor.

Ele diz que já havia pedido parecer de engenheiros sobre a situação antes mesmo da maior do Rio Taquari em 64 anos, em 2020. Na madrugada de 9 de julho, foi registrada a marca de 27,39 metros em Estrela. Diefenbach ressalta a necessidade de se refazer um estudo de cotas do Rio Taquari.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui