Proprietário de oficina diz que não sabia das reclamações e queixas dos vizinhos

Foi uma fatalidade”, diz Eliel de Lima sobre o veículo que pegou fogo ao ser manobrado no Centro de Lajeado.


1
Edifício Julio (Foto: Joel ALves)

O proprietário da oficina mecânica, localizada na esquina da Rua Santos Filho com a Rua Capitão Leopoldo Heineck, comenta a fatalidade ocorrida nesta quarta-feira (18), quando um veículo pegou fogo ao ser manobrado no Centro de Lajeado. “Foi uma fatalidade”, diz.


OUÇA A REPORTAGEM


Eliel de Lima afirma que está no local há 5 anos. O proprietário revela que foi cobrado pela Prefeitura para regularizar a sala de pintura da oficina, devido à pandemia, não foi possível regulamentar a situação.

Na tarde da quarta-feira (17), a reportagem do programa Na Boca do Povo, conversou com moradores do Edifício Julio, que alegaram irregularidade na instalação da oficina e perturbação por parte dos funcionários.

De acordo com o secretário municipal do Planejamento e Urbanismo de Lajeado, Giancarlo Bervian, não é permitido utilizar a garagem do prédio como espaço para uma oficina mecânica. O prazo para regularização da situação termina no dia 4 de Julho.

Sobre as reclamações por parte dos moradores, Eliel afirma que a situação de barulho fora de hora ocorreu apenas em uma ocasião específica. O proprietário demostra preocupação sobre a possibilidade da oficina mecânica ser interditada.


OUÇA O COMENTÁRIO DO Secretário de Planejamento em Lajeado


 

1 comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui