Psiquiatra analisa o que está por trás de uma personalidade narcísica

“Quanto mais forte o narcisismo, mais baixa a autoestima”, afirma Rafael Moreno.


0
Médico psiquiatra Rafael Moreno (Foto: Divulgação)

O médico psiquiatra Rafael Moreno falou sobre o narcisismo em sua participação no quadro “Direto ao Ponto”, no programa Troca de Ideias nesta quinta-feira (12). Conforme ele, o transtorno de personalidade narcisista é caracterizado principalmente pela arrogância e complexo de grandiosidade do indivíduo. “O narcisista acaba acreditando que ele é muito especial, mesmo as vezes não tendo aquelas qualidades”, aponta.


ouça a entrevista

 


“Em geral é um indivíduo que gosta de se gabar”, explica Moreno. “O narcisista tem muita dificuldade de se colocar no lugar do outro, de ter empatia, e isso faz com que ele seja muitas vezes explorador nas relações. As pessoas acabam achando que ele é muito casca grossa”, observa.

Outro traço marcante é a dificuldade de aceitar a derrota. “Como assim que eu perdi, se eu sou o cara, sou o melhor, sei fazer tudo?”, lembra o psiquiatra, sobre a mente narcisista.

Conforme o especialista, todo mundo tem um pouquinho de narcisismo. “É comum, é essencial para todos sobreviverem, para terem autoestima”, ressalta. Porém, o transtorno é diferente e de difícil tratamento, pois a falta de aceitação do quadro é um grande problema. Geralmente, o indivíduo se vê obrigado a procurar ajuda quando perde ou está na iminência de perder algo que lhe é caro.

Moreno diz que o narcisismo nasce como uma defesa e autoafirmação sobre algo que não se teve na infância. Normalmente, os pais também eram narcisistas ou então, ausentes. Dessa forma, o indivíduo cresce tentando compensar essa falha inicial em termos de reconhecimento em suas qualidades.

Por baixo dessa pose narcísica, há uma pessoa insegura. “Quanto mais forte o narcisismo, mais baixa a autoestima”, afirma o psiquiatra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui