Puxados por frango e ovo, preços de produtos da ceia de Natal sobem até 27%

Segundo a FGV, o frango inteiro teve aumento de 27,34% no preço em relação ao que era vendido no Natal do ano passado; aumento do preço dos insumos é uma das explicações


0
Foto: Ilustrativa

A ceia de Natal deste ano terá um peso maior no bolso do consumidor. Isso porque os alimentos que compõem a cesta natalina estão mais caros em relação ao ano passado.

O frango inteiro, um dos alimentos mais procurados nesta época do ano, foi o que mais subiu e teve alta de 27,34% no preço. Em seguida aparece o ovo, normalmente usado nas saladas, que aumentou 20%.Depois vêm os “pães de outro tipo” (que inclui o pão de rabanada) com aumento de 11,12%, o bacalhau (7,98%), vinhos (7,77%), lombo suíno (6,48%) e o pernil suíno (3,44%).

Dos itens analisados pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), apenas o arroz teve queda no preço (-4,25%). Os dados da FGV são uma variação acumulada em 12 meses, de dezembro do ano passado a novembro deste ano. “O preço está salgado igual o bacalhau. Vai ter bacalhau na Ceia, mas a gente tem que pesquisar”, disse o aposentado Marco Correia.

Para o consultor de varejo Marco Quintarelli, o aumento da carne de frango e dos ovos, os itens que mais sofreram reajustes em relação ao ano passado, é em decorrência do aumento do preço dos insumos, como o farelo de soja e de milho, tanto para exportação como para o mercado interno. Além disso, ele cita outras justificativas.

No domingo, as provas começaram às 13h30, mas o horário de fechamento dos portões foi às 13h. Para a diretora do Centro de Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Claudia Costin, a queda nas inscrições é um reflexo da pandemia.

Fonte: CNN

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui