Queda na oferta eleva o preço da erva-mate no RS

Mercado está afetado pela redução da produção, imposta pela estiagem, maior consumo durante pandemia e crescimento das exportações.


0
Foto: Fabiano Zenere/ Divulgação Emater

A disponibilidade de matéria-prima tem causado preocupação à indústria da erva-mate, que projeta aumento nos preços e até uma possível falta do produto no mercado. A situação deve-se ao reflexo da estiagem de 2020 nos ervais, somado ao aumento das exportações e ao aquecimento no consumo desde o início da pandemia da Covid-19.

Segundo o presidente do Sindicato da Indústria do Mate no Estado do Rio Grande do Sul (Sindi mate), Álvaro Pompermayer, a defasagem nos preços está próxima de 40%. A estiagem ocorrida nos primeiros meses de 2020 prejudicou a brotação do verão. Isso impactou na disponibilidade do produto em cerca de 40% e aumentou o custo da matéria-prima.

Como faltou chuva também na Argentina, as indústrias daquele país vieram buscar o produto no Brasil, o que não havia ocorrido nos últimos anos. “Isso desestabilizou os estoques”, observa Pompermayer. O volume importado pelos argentinos é calculado em cerca de 10 mil toneladas, o equivalente a 45 dias de consumo no Rio Grande do Sul.

Fonte: Correio do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui