“Quem teve covid deve esperar 30 dias para tomar a vacina contra a gripe”, explica a diretora da Clínica de Vacinação Salus

Segundo Luciana Weidlich, de duas a três semanas depois da primeira dose, a vacina da AstraZeneca tem eficácia temporária de 70%


0
Luciana Weidlich, diretora da Clínica de Vacinação Salus (Foto: Rodrigo Gallas)

“Quem teve covid deve esperar 30 dias do início dos sintomas para tomar a vacina contra a gripe”, explica a diretora da Clínica de Vacinação Salus, Luciana Weidlich. O mesmo vale para ingerir qualquer imunizante após contrair o vírus da atual pandemia. No entanto, a médica pontua que é preciso estar curado da covid após este período recomendado de 30 dias.


ouça a entrevista 

 


 

Pessoas imunizadas com a vacina contra a Covid-19 devem aguardar o período de 14 dias para receber doses de qualquer outra vacina, como a da gripe. “O que não inviabiliza receber a segunda dose da vacina contra a covid” no tempo determinado de cada imunizante (CoronaVac ou AstraZeneca), explica Luciana.

Caso a população tiver dúvidas, pode tirá-las no local em que realizará a vacinação e, assim, planejar-se. “O importante é se imunizar.”

A importância da vacina contra a gripe

A vacina da gripe tem uma “importância muito grande” para que se evite grandes surtos de influenza. “No momento a tendência é achar que a gravidade é a covid, mas nós temos esta situação há muitos anos acontecendo com a influenza, inclusive com surtos”, explica.

“É importante que mantenhamos estas coberturas vacinais altas para diminuir casos graves de gripe por Influenza, diminuindo assim a necessidade de uso do sistema de saúde, já que há sobrecarga” devido à pandemia de coronavírus.

A eficácia da AstraZeneca na primeira dose

Segundo Luciana, de duas a três semanas depois da primeira dose, a vacina da Astrazeneca tem eficácia temporária de 70%. Por isso, há um tempo maior de intervalo em relação a CoronaVac.

A CoronaVac, do Instituto Butantan, tem eficácia global de 50,4% e prevê a segunda aplicação entre 15 a 28 dias após a primeira. Já a da AstraZeneca, que é produzida no Brasil pela Fiocruz, tem eficácia entre 62% e 90% e é recomendado esperar até três meses para a segunda dose. Mesmo quem perdeu o prazo da segunda aplicação deve procurar uma unidade de saúde.

“É fundamental tomar as duas doses das vacinas contra a Covid-19. A eficácia das vacinas (Cornavac e AstraZeneca) foi obtida em ensaios clínicos onde foram utilizadas as duas doses das vacinas”, destaca. Luciana lembra que os 70% de eficácia citados na primeira dose da AstraZeneca são temporários, necessitando da segunda aplicação para completar a imunização de forma que a durabilidade seja mais longa e uniforme.

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui