Realização de pintura e retirada da obra em viaduto de Fazenda Vilanova pode totalizar em R$ 80 mil

CCR ViaSul pede a volta da cor original, pois diz que a arte esconde possíveis rachaduras na estrutura. Obras em Lajeado também passarão pelo processo de inspeção


0
Pintura foi feita no viaduto sob a BR-386 na entrada da cidade (Foto: Gabriela Hautrive)

Um projeto envolvendo obra de arte no viaduto da BR-386, na entrada do município de Fazenda Vilanova, está gerando polêmica na cidade. O trabalho foi contratado pela administração anterior, de 2017 a 2020, com gestão do ex-prefeito José Luiz Cenci (PP) e executado pela artista multimídia Flavia Pozzobon, com investimento total de R$ 40 mil.

Em maio deste ano, no dia 25, a atual gestão do prefeito Amarildo Luis da Silva (PDT) recebeu uma notificação da CCR ViaSul, concessionária que administra a rodovia, informando que a pintura gera problemas para a manutenção da estrutura, alegando que o grafite pode esconder eventuais rachaduras e gerar risco aos usuários.


ouça a reportagem

 


A empresa informou para reportagem que “a regularização das estruturas poder ser feita com a volta da pintura original e/ou a manutenção da cor alterada”. O atual chefe de governo disse que irá acatar o pedido, mas que também vai responsabilizar os autores do projeto. “Vamos abrir um procedimento administrativo para apurar as responsabilidades, pois não tendo autorização da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), nem da CCR, o município não poderia ter feito a obra. Nós queremos revitalizar aquele espaço, mas faremos tudo com um projeto aprovado pelos órgãos competentes”, relata.

Atual prefeito de Fazenda Vilanova, Amarildo Luis da Silva (Foto: Gabriela Hautrive)

O ex-prefeito da cidade, José Luiz Cenci, nega a informação e diz que a pintura não terá que ser retirada, pois não recebeu nenhuma notificação sobre o caso, e por isso não fará mais manifestações a respeito do assunto. Por outro lado, o atual prefeito conta que respondeu o documento enviado pela CCR e que, inclusive, tentou contato com a administração anterior para saber mais detalhes sobre o projeto.

“Tentamos consultar o ex-secretário de administração e ele disse que não sabia que se tinha projeto aprovado junto a CCR, e pelo visto não tem, mas foi uma obra que custou mais de R$ 40 mil aos cofres públicos do município de Fazenda Vilanova.” O gestor acredita que o valor investido, tanto no projeto inicial, como o que terá que ser desembolsado para refazer a pintura, possa chegar em cerca de R$ 80 mil. “Foi gasto mais de 40 mil, então acredito que se tiver que remover a obra e refazer a pintura, ficará neste valor novamente”, pondera.

Pintura está presente em toda extensão do viaduto (Foto: Gabriela Hautrive)
Artista responsável pela obra de arte, Flávia Pozzobon (Foto: Tiago Silva / Arquivo Rádio Independente)

A autora da obra, artista multimídia Flavia Pozzobon, que foi contratada para executar o serviço, está triste com a situação e espera que o seu trabalho não precise ser apagado. “O sentimento foi de frustração, pois não foi levada em consideração a cultura, em nenhum momento, o dinheiro gasto, será? Por que não pensar que quando a gente investe, a gente não gasta, a gente tá investindo na qualidade de vida do cidadão, qualidade de vida psíquica? Tem outras coisas que devem ser consideradas”, entende.

Morador de Fazenda Vilanova, Adilson Lemos (Foto: Gabriela Hautrive)

Um morador da cidade que há mais de 20 anos tem seu bar e lancheria situado em frente ao viaduto, Adilson Lemos diz que a obra é bonita, porém, não é segura. “O pessoal da CCR não vai conseguir ver as rachaduras que podem ter na elevada. Então, a prefeitura vai ter que pintar tudo de novo”, relata.

VÍDEO: Confira imagens feitas no viaduto na manhã desta quinta-feira (24)

Situação pode ocorrer em Lajeado

A reportagem questionou a CCR ViaSul sobre o caso de Lajeado, já que o município também passou por um processo de revitalização dos viadutos com a realização do Arte na Cidade, evolvendo cinco pontos com obras urbanas assinadas por artistas. Entre os locais, estão as pinturas no viaduto da Ponte Seca, no Bairro Hidráulica, e na Avenida Senador Alberto Pasqualini, no Bairro São Cristóvão.

Através da assessoria de imprensa, a empresa respondeu que “em Lajeado e outros municípios, as inspeções seguem sendo feitas pelas rodovias sob concessão e as obras de arte que ainda não foram notificadas deverão ser, para que seus representantes entrem em contato com a concessionária para seguir os trâmites legais”. Diante disso, se Lajeado não se encaixar nos critérios exigidos pela CCR, também corre o risco de ter que remover suas obras de artes.

Voluntárias ajudaram na intervenção em Lajeado (Foto: Natalia Ribeiro / Arquivo Rádio Independente)

Confira na íntegra o que disse a CCR sobre o caso de Fazenda Vilanova

Para todos os viadutos, elevadas, passarelas ou pontes localizados dentro da faixa de domínio das rodovias sob concessão da CCR ViaSul, que tiveram sua cor alterada de alguma forma, é procedimento contratual a notificação para os municípios, como uma forma de promover o diálogo para a regularização dos mesmos. Todas as rodovias sob concessão da CCR ViaSul estão em fase de inspeção, sendo que, a empresa vai tratar individualmente cada caso. A regularização das estruturas poder ser: a volta da pintura original e/ou a manutenção da cor alterada, mediante contrato de permissão de uso junto ao Poder Concedente. O programa para monitoramento das condições de segurança dos dispositivos permanece inalterado.

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui