Recebimento de salários e benefícios leva pessoas às ruas no Vale do Taquari

Mesmo com determinação de isolamento, comunidade fez filas para garantir rendimentos mensais. Acréscimo no movimento foi percebido nesta segunda (6).


0
Rua Julio de Castilhos, no Centro de Lajeado, por volta das 15h30 (Foto: Natalia Ribeiro)

Sexto dia útil e período de pagamento da aposentadoria aos idosos. Estes foram alguns dos fatores que levaram as pessoas às ruas do Vale do Taquari nesta segunda-feira (6). Saídas por estes motivos ocorrem, pelo menos, uma vez ao mês e, mesmo com as determinações de isolamento pelo novo coronavírus, precisaram ser repetidas. O resultado foi o acréscimo de circulantes nas ruas da região no começo da semana.

Em Lajeado, filas se formaram junto a bancos e casas lotéricas. Algumas, inclusive, ocupavam metade de uma quadra. A chuva que caía durante a tarde não impediu quem esperava para ser atendido. Em geral as pessoas buscavam dinheiro para pagar as suas contas. O temor pelos impactos financeiros do novo coronavírus pode ser motivo para que alguns adiantem os serviços na atual fase da doença.

Até esta segunda-feira a região tinha 18 pessoas que testaram positivo para a doença, sendo que oito já são consideradas curadas. Além disso, há casos suspeitos aguardando resultado de exame e centenas de pessoas sendo monitoradas.

Seguindo determinações do decreto estadual mais recente, lojas com insumos essenciais para o funcionamento dos serviços básicos puderam funcionar. Na Rua Julio de Castilhos, no Centro de Lajeado, a maior parte dos estabelecimentos seguia as regras de abertura parcial das portas e afastamento entre vendedor e cliente.

Circulação na Rua Dr. João Carlos Machado, no Centro de Arroio do Meio, nesta tarde (Foto: Natalia Ribeiro)

Método semelhante foi adotado em Arroio do Meio, ainda em consideração ao decreto do governo gaúcho. O que também se repetiu foi a movimentação da comunidade, que buscava, em geral, por bancos, lotérica e supermercados. Conforme o prefeito Klaus Werner Schnack (MDB) a situação do comércio tem sido avaliada com calma. “Não podemos vê-los como dificultadores, mas como empreendedores que auxiliam e muito os nossos estados, municípios e moradores”, diz.

Ações de fiscalização são realizadas com frequência em Arroio do Meio, pela equipe de epidemiologia. “No final de semana atuamos em fiscalização de algumas confraternizações, que ocorreram de forma privada e em estabelecimentos também”, contou. Lajeado teve, no domingo (5), apuração in loco para evitar a aglomeração de pessoas. Atitudes semelhantes têm sido adotadas em toda a região. Em Estrela, estabelecimentos que descumpriam as normativas foram interditados.

Texto: Natalia Ribeiro / jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui