Reconstrução da ponte sobre o Arroio Boa Vista demandará de 4 a 6 meses, afirma diretor-presidente da CCR ViaSul

“Está totalmente condenada. Temos que fazer uma recuperação dela em função do acidente”, afirma diretor-presidente da CCR ViaSul


0
Foto: Reprodução

Um dos lados da ponte sobre o Arroio Boa Vista, no sentido capital-interior da BR-386, precisará ser totalmente reconstruído. O procedimento deve demorar de quatro a seis meses, segundo projeção do diretor-presidente da CCR ViaSul, Fausto Camilotti.
A estrutura de cem metros, com pilares de 15 metros de altura, localizada no quilômetro 350 da BR-386, em Estrela, foi totalmente afetada após tombamento de um caminhão de combustível no sábado (13). “Está totalmente condenada. Temos que fazer uma recuperação dela em função do acidente”, afirma Camilotti.


ouça a entrevista

 


De acordo com o gestor, houve o choque da carreta contra o guarda-corpo da ponte, e o cavalo da carreta foi arremessado contra um pilar no lado sul, na ponte existente no sentido capital-interior. “Temos um pilar comprometido, alguns problemas do incêndio, derretimento de cabos e aparelhos de apoio”, detalha.

Diretor-presidente da CCR ViaSul, Fausto Camilotti (Foto: Divulgação)

Antes do início das obras, laudos e projetos precisarão ser realizados. A estimativa é que essa fase preliminar seja finalizada entre 15 e 20 dias. Ainda não há um custo estimado para o trabalho.

Camilotti diz que a empresa ainda aguarda os relatórios completos para identificar a extensão dos danos. “Mas pavimento e cabos de contenção foram derretidos, o concreto sofreu expansão”, observa. Conforme ele, os problemas atingem a super, a média e a infraestrutura. “A obra está colapsada, significa que ele perde essa composição que a mantém em funcionamento íntegro”, comenta.

Ponte no outro sentido

Já a ponte do sentido interior-capital da rodovia deve ser liberada para carros e motos na terça-feira (16). Há a possibilidade, também, de que a liberação ocorra já nesta segunda-feira (15). Porém, somente depois do horário de pico da tarde.

A CCR ViaSul está realizando os últimos testes antes de permitir a passagem em pista única, em ambos os sentidos. Para isso, os engenheiros da empresa fazem avaliações por meio de ensaios visuais, ensaios com corpos de prova e testes de carga da ponte.

“Temos duas pontes no local. Elas trabalham de forma separada”, explica o diretor-presidente da CCR ViaSul.

Caminhões precisarão continuar usando os desvios por até 10 dias. Neste período, haverá reforço em um dos pilares da ponte que foi parcialmente atingida pelo caminhão.

Conforme a concessionária, entre Lajeado e Estrela passam, em média, 32,8 mil veículos por dia. Desse volume, 25 mil são de veículos pesados.

As alternativas do trânsito

– Motoristas que seguem no sentido interior: Os usuários devem pegar o acesso à rodovia RSC-287, na altura do km 386 da BR-386, e seguir no sentido Venâncio Aires. Já na RS-287, na altura do km 56, o motorista deve acessar o trevo que leva à ERS-130, e seguir no sentido Lajeado. O trajeto conduzirá até o km 346, novamente na BR-386.

Outra opção é seguir pela RSC-287 até Venâncio Aires e lá acessar a RSC-453, seguindo até o entroncamento com a BR-386, em Lajeado. A distância é maior, mas o percurso é todo em rodovia asfaltada.

– Motoristas que seguem no sentido à capital: Na altura do km 346 da BR-386, o motorista deverá acessar o trevo em direção à ERS-130. Na sequência, já na ERS-130, deverá acessar o trevo para a rodovia RSC-287, na altura do km 56, seguindo rumo a Tabaí. O trajeto levará até o km 386 da BR-386.

Outra opção é acessar, na BR-386, o trevo em direção a Venâncio Aires, utilizando a RSC-453. Em Venâncio, acessar a RSC-287 em direção a Tabaí, onde será possível retornar à BR-386. A distância é maior, mas o percurso é todo em rodovia asfaltada.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui