Região de Lajeado encaminha recurso ao Estado para voltar à bandeira vermelha

A decisão foi tomada em reunião realizada na manhã deste sábado.


1
Foto: Governo do RS / Divulgação

A região de Lajeado (formada pela maioria dos municípios do Vale do Taquari) foi classificada como bandeira preta (risco altíssimo de contágio de Covid-19) pela primeira vez no Modelo de Distanciamento Controlado do Governo do Rio Grande do Sul. A informação foi divulgada no fim da tarde de sexta-feira (19) na 42ª rodagem das bandeiras. Após analisar os números, a prefeitura de Lajeado e a Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat), decidiram encaminhar recurso ao governo do Estado para voltar a bandeira vermelha na classificação definitiva que será divulgada na segunda-feira (22). Lajeado ficou com a nota (média ponderada) 2,54 – décima pior nota entre as 21 regiões Covid. Chama a atenção que Santa Cruz, que compõe a macroregião de Lajeado, teve a pior nota do estado, 2,73.

A vídeoconferência também contou com a participação do presidente da Câmara de Indústria e Comércio do Vale do Taquari (CIC-VT), Ivandro Rosa e do
diretor do Hospital Bruno Born, de Lajeado, Cristiano Dickel.

É consenso entre os participantes a importância do cuidado com a vida das pessoas,
mas também é entendimento de todos de que a situação delicada da pandemia em
nível regional não está atrelada à atuação dos setores econômicos nem das escolas.
“Acreditamos que a responsabilidade pela prevenção é individual e depende,
principalmente, de comportamentos mais responsáveis pensando no bem coletivo,
sobretudo adotando o distanciamento social, o uso de máscaras e de álcool gel”, afirma o presidente da Amvat, Paulo Cezar Kohlrausch, em nota oficial divulgada pela Amvat.

Decisões

1. A região, por meio da Amvat, apresentará recurso ao Governo do Estado
buscando o retorno à bandeira vermelha;

2. Ao mesmo tempo, trabalhará na elaboração de um novo modelo de Cogestão
para que, no caso de manutenção da bandeira preta, a região possa adotar
critérios da bandeira vermelha para alguns setores, como Administração
Pública, Alojamento e Alimentação, Comércio e Serviços;

3. A Amvat também solicitará aos governos Estadual e Federal maior agilidade na
liberação de vacinas contra a Covid-19 e junto aos órgãos de segurança do
Estado, maior apoio na fiscalização quanto ao cumprimento das medidas para
evitar a disseminação do vírus.

Decreto

O decreto que será publicado neste sábado (20) estabelecerá que deverá ocorrer suspensão geral das atividades entre 22h e 5h deste sábado, 20 de fevereiro até 1º de março, em todo o Rio Grande do Sul, independente da cor da bandeira. As medidas são válidas para as regiões classificadas em bandeira preta e que não possuam a cogestão. A região de Lajeado que conta com esta possibilidade segue a maioria das restrições estabelecidas pela bandeira vermelha. No entanto, na próxima segunda-feira (22) haverá uma reunião entre o governo do Estado e representantes da Famurs que poderá suspender a cogestão.

Vale do Taquari

Na versão preliminar do Distanciamento Controlado desta semana, a região de Lajeado obteve a mensuração final compatível à bandeira Preta. Quanto aos seus quatro indicadores regionais, Lajeado obteve as seguintes bandeiras: no indicador de incidência (número de hospitalizações por Covid-19 para cada 100 mil habitantes) a bandeira foi Vermelha; no de projeção de óbitos a bandeira obtida foi Preta; quanto à velocidade de avanço (hospitalizações confirmadas nos últimos 7 dias / hospitalizações confirmadas nos 7 dias anteriores) a bandeira foi Preta; e com relação ao estágio da evolução na região (ativos/recuperados) a bandeira foi Amarela.

O número de novos registros de hospitalizações por Covid-19, nos últimos 7 dias, comparado com a semana anterior, apresentou um aumento de 53.3%, passando de 15 para 23. Quanto ao número de óbitos, nos últimos 7 dias, comparado com a semana anterior, tivemos estabilidade (com variação de 0.0%), de 8 para 8.

Texto: Rita de Cássia
redacao@independente.com.br

1 comentário

  1. Não ir para a praia mata, não fazer festa mata ,usar máscara mata,covid não mata está infelizmente é a ideia de muitos . Prefeitura nao fiscaliza .Acostumou o povo pois na eleição tudo era liberado cobrar como agora. Governador líbero prai com distanciamento e máscara piada.so que não assumem nada .

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui