Região quer aumentar capacidade no transporte escolar e pede volta do turno integral

Comitê técnico regional enviou ao Governo do Estado protocolo com regras mais flexíveis


0
Foto: Ilustrativa

Em assembleia virtual realizada pela Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) na tarde desta sexta-feira (16), os prefeitos aprovaram de forma unânime um protocolo com regras mais flexíveis válido para o ambiente escolar. O documento, que foi elaborado pelo Comitê Técnico Regional, prevê aumento da capacidade no transporte escolar, de 50% para 75%, distanciamento em sala de aula de 1,5 metro para 1 metro e turno integral.


ouça a reportagem

 


O assessor jurídico da Amvat e membro do comitê, Gustavo André Heisler, explica que as mudanças são possíveis devido à redução de casos por Covid-19 na região. “Nós consideramos o baixo número de ocupação em leitos no Rio Grande do Sul de pessoas com menos de 19 anos, os indicadores regionais que estão muito abaixo da média do Estado, deixando o Vale do Taquari numa situação de controle maior que outros lugares, além do estágio atual de vacinação, homologação de vacina para crianças a partir dos 12 anos que podem chegar a vacinação, e os índices regionais de vacinação”, argumenta.

Sobre as alterações no documento enviado ao governo estadual, Heisler menciona o protocolo do Estado que permite 75% da capacidade máxima para transporte urbano, estadual e intermunicipal. “O protocolo do Estado estabelece para o transporte público, a capacidade máxima de 75%, e o Comitê entendeu que não há razões para não aplicar a mesma capacidade para o transporte escolar, lembrando que no transporte escolar há um controle muito maior de higienização”, comenta.

Após o envio do protocolo, o Estado tem até 48 horas para emitir seu parecer.

Texto: Caroline Silva
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui