Região tem 295 novos casos de covid-19 nesta quarta-feira, conforme o Estado

Não houve registro de óbitos pela doença; Vale do Taquari passou dos 2.000 mil casos ativos nesta quarta


0
Foto: Reprodução/shutterstock

A Secretaria Estadual da Saúde contabilizou 295 novos casos de covid-19 para o Vale do Taquari nesta quarta-feira (12). Não houve registro de óbitos.

Tiveram novos casos os municípios de Lajeado (95), Encantando (47), Estrela (43), Teutônia (22), Arroio do Meio (17), Bom Retiro do Sul (9), Cruzeiro do Sul (8), Taquari (6), Tabaí (5), Coqueiro Baixo (5), Nova Bréscia (4), Progresso (4), Arvorezinha (3), Anta Gorda (3), Colinas (3), Pouso Novo (2), Sério (2), Poço das Antas (2), Ilópolis (2), Doutor Ricardo (2), Dois Lajeados (2), Putinga (2), Paverama (2), Muçum (1), Marques de Souza (1), Fazenda VilaNova (1), Capitão (1), e Roca Sales (1).

Conforme o Estado, a região chegou a um total de 51.570 casos registrados de coronavírus. Destes, 48.503 são considerados recuperados (95,7%), além de 2.163 (2,7%) casos ativos. A taxa de letalidade é de 1,8%, com 904 óbitos reconhecidos pelo Estado.

Leitos de UTI no Vale

O Vale do Taquari possui 65 leitos de UTI e 29 pacientes (38,6%) estavam internados às 17h desta quarta. Eram 21 pessoas em leitos de UTI geral (72,4%), ou seja, sem relação com a covid, um com suspeita (3,4%) e outros sete com confirmação de coronavírus (24,1%).

O Hospital Bruno Born, de Lajeado, tem 30 leitos de UTI, sendo 16 ocupados (48%). Eram 13 em leitos de UTI geral (81,2%) um com suspeita (6,2%) e dois com confirmação (12,5%).

O Hospital Estrela, em Estrela, dispõe de 20 leitos de UTI, sendo que havia oito pacientes internados (29,4%), todos sem relação com a covid-19 (100%).

O Hospital de Caridade São José, de Taquari, tem 10 leitos de UTI, sendo que três estavam ocupados (30%), todos com a confirmação da doença (100%).

Já o Hospital Beneficente Santa Terezinha, de Encantado, tem cinco leitos de UTI, sendo que dois (40%) estavam com a confirmação da doença (100%).

Estado

O Rio Grande do Sul registrou nesta quarta-feira (12), cinco óbitos e 10.594 novos casos de covid. Este é o segundo dia seguido em que o RS tem mais de 10 mil casos, chegando a 49.029 casos ativos (2,6%). Agora, o Estado chega a um total de 1.555.404 casos confirmados. Desses, 1.469.765 são considerados recuperados (95%) e 36.497 que morreram em decorrência do coronavírus (2%).

Leitos

Às 17h desta quarta-feira (12), 52,5% dos leitos de UTI do estado estavam ocupados. Eram 1.674 pacientes para 3.190 leitos disponíveis.

Vacinação

O sistema de registros de pessoas vacinadas no RS não é atualizado desde o dia 9 de dezembro, ou seja, há mais de um mês. Até esta data os números eram os seguintes: 8.904.911 pessoas vacinadas com a primeira dose da vacina contra a covid, o que representa 77,6% dos 11.466.630 habitantes gaúchos. Desses, 7.692.839 já receberam a segunda dose (67%); e 304.444 receberam dose única (2,6%), totalizando 7.997.283 pessoas com o ciclo vacinal completo (69,7%).

Brasil

Conforme informações do site G1, o Brasil registrou nesta terça-feira (11) 73.617 novos casos conhecidos de Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 22.630.142 diagnósticos confirmados desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de casos nos últimos 7 dias foi a 44.016 – a maior registrada desde 29 de julho do ano passado (quando estava em 44.974). Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +631%, indicando tendência de alta nos casos da doença. Em seu pior momento, a curva da média móvel nacional chegou à marca de 77.295 novos casos diários, no dia 23 de junho de 2021. Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h.

O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde. O país também registrou 139 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 620.281 óbitos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias foi a 122. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +15%, indicando tendência de estabilidade nos óbitos decorrentes da doença, após 3 dias indicando alta.

Texto: Caroline Silva
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui