Renato reconhece atuação abaixo do esperado contra Santos

"Como o Santos tem uma grande equipe, nós também temos. Vamos medir forças", disse Portaluppi.


0
Foto: Lucas Uebel / Divulgação

Nos últimos minutos na partida desta quarta-feira (9), o Grêmio respirou aliviado com o gol de pênalti de Diego Souza que empatou o placar em 1 a 1. Até o momento do gol tricolor, a equipe de Renato Portaluppi ia perdendo para o Santos, em casa, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores, mas conquistou o empate nos pés de seu artilheiro.

Em entrevista após a partida, o técnico gremista admitiu que sua equipe não fez uma atuação tão boa quanto esperava e valorizou o trabalho do colega Cuca, mas deixou claro que agora o placar fica em aberto para ser resolvido no jogo da volta, na Vila Belmiro.

“Tem que dar parabéns para o Cuca. Realmente, ele tentou de todas as formas parar a equipe do Grêmio. Nem sempre vamos jogar bem. Não que tenhamos jogado mal, mas é Libertadores. Se tivéssemos perdido, estaríamos vivos. Com o empate, temos mais chances. Agora tem mais 90 minutos para jogar na Vila. Como o Santos tem uma grande equipe, nós também temos. Vamos medir forças. Quem vai passar, eu não sei, mas pode ter certeza que o futebol brasileiro estará bem representado”, disse Renato.

A coletiva também foi marcada pelas polêmicas da arbitragem. O técnico falou sobre o pênalti marcado a favor do Grêmio no último minuto de jogo, que trouxe o empate ao tricolor: “Pode ser contra o Grêmio, hoje foi o do Santos. No momento em que o jogador pula de braço aberto e abola pega no braço dele dentro da área, tem que dar o pênalti […] Se pegarem o jogo contra o Santos, no primeiro turno do Brasileirão, onde a bola pegou no braço do Paulo Miranda, é um lance parecido com este. Comparem. O que tem de diferente?”.

Ainda, Renato Portaluppi questionou a decisão do árbitro em dois lances da partida. A primeira, no cartão vermelho dado a Pinares, que depois foi retirado com a ajuda do VAR, e a segunda em um lance de encontro entre Marinho e Vanderlei. Para o técnico, o árbitro paraguaio Juan Gabriel Benítez errou nos dois lances.

“Na expulsão do Pinares, ele toca na bola e o árbitro tira o vermelho do bolso. Mas, se você vê a imagem, quem pisa, e poderia ter quebrado o tornozelo do Pinares, foi o jogador do Santos. Ele é que deveria ter sido expulso. O outro lance não é nem carrinho, mas uma voadora do Marinho no Vanderlei. Não precisa pegar (o carrinho) para ser expulso. É a intenção que vale“, concluiu.

O empate faz com que o Grêmio avance se houver igualdade no placar por dois ou mais gols no jogo de volta. A partida está marcada para a próxima quarta-feira (16), às 19h15. Antes disso, o tricolor enfrenta o Ceará, neste sábado (12), pela 25ª rodada do Brasileirão.

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui