Representantes de entidades pedem liberdade para abertura do comércio aos domingos e feriados em Lajeado

Projeto quer permitir negociação de forma direta entre patrão e funcionário, sem a intervenção do sindicato. Confira as justificativas apresentadas pela Acil, Sindilojas-VT e CDL


0
Presidente da Acil, Cristian Bergesch (d), presidente do Sindilojas VT, Kiko Weimer (e), e presidente da CDL, Aquiles Mallmann (c) (Foto: Rodrigo Gallas)

O projeto de lei que permite abertura do comércio aos domingos e feriados, em Lajeado, foi tema de debate entre representantes de entidades na edição do Panorama desta quarta-feira (25). Com a aprovação da proposta que deu entrada na Câmara de Vereadores do município na última sexta-feira (20), a negociação aconteceria de forma direta entre patrão e funcionário, sem a intervenção do sindicato.

Na bancada da Rádio Independente, expuseram suas justificativas pela aprovação do projeto: o presidente da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil), Cristian Bergesch, o presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Vale do Taquari (Sindilojas VT), Kiko Weimer, e o presidente da Câmara de Indústria e Comércio (CDL) de Lajeado, Aquiles Mallmann.

Confira algumas das justificativas apresentadas:

  • Quem deve dizer se pode abrir ou não é a demanda. Só abrirão aos domingos e feriados, os lojistas que perceberem potencial de obter lucro em determinada data. Só haverá abertura, se a população consumir nestas datas.
  • E-commerce em alta com a pandemia. A velocidade da mudança foi muito rápida neste um ano e meio de pandemia. Hoje, as pessoas deixam para comprar na internet em dias e horários de descanso, justamente quando o comércio de Lajeado está fechado. Com a possibilidade de comércio aberto em domingos e feriados, a competitividade poderia ser maior em relação ao comércio de internet.
  • A Havan, por estar na BR-386, poderá abrir em domingos e feriados. Esta lei permitirá maior competitividade ao comércio local — dos bairros e Centro —, que poderá abrir nos mesmos dias da loja de Luciano Hang. O Shopping, também localizado na rodovia, é outro local que pode abrir atualmente.
  • Lajeado é uma das poucas cidades do Rio Grande do Sul que ainda tem este tipo de restrição. Esta proibição afasta os consumidores da cidade nos finais de semana.
  • Portas abertas ao turismo. Lajeado como polo do Vale do Taquari deveria estar de portas abertas aos visitantes, que devem ter a circulação aumentada com o fomento ao turismo regional.

Ouça as justificativas detalhadas 


Leia também:

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui