Retirada de lixeira e lixo jogado na calçada chamam atenção na Rua 25 de Julho, no Bairro Americano em Lajeado

Prefeitura diz que só pode realizar uma nova instalação mediante solicitação de proprietário de lote


0
Lixo está espalhado pela calçada na Rua 25 de julho (Foto: Caroline Silva)

Quem passa pela Rua 25 de julho no Bairro Americano, em Lajeado, possivelmente irá se deparar com sacolas de lixo jogadas e espalhadas na calçada, que inclusive dificultam a passagem de pedestres. A reportagem da Rádio Independente tomou conhecimento da situação nesta terça-feira (22) e foi até o local.

A dona Renata, que mora nas proximidades, disse que a situação se repete diariamente. “Qualquer horário que passar aqui a quantidade de lixo é essa mesma. Acho que teria condição dos moradores se reunirem e comprar uma lixeira ou um latão para acoplar esse lixo”, sugere.

Josiane Breitenbach tem um food truck na esquina e fala que a lixeira foi retirada na semana passada. “Agora, ao invés das pessoas acharem outra lixeira, deixam na rua. Como aqui tem bastante comércio, acho que seria melhor duas ou três lixeiras ou um contêiner”, observa.

O que diz a prefeitura

Conforme o responsável pela limpeza pública de Lajeado, Juliano Peligrini, a retirada de lixeira é um procedimento normal realizado pela prefeitura. “Não me recordo desse protocolo, mas certamente se foi o pessoal da prefeitura que retirou foi porque o proprietário do lote solicitou. É um procedimento normal”, explica. A lixeira que foi retirada estava em frente a uma residência que está para alugar e atualmente não há morador.

Peligrini diz que não há como colocar uma nova lixeira próxima ao local, porque é preciso que haja um pedido de algum proprietário de lote. “Em áreas públicas, a gente abre o protocolo e fizemos uma avaliação criteriosa para avaliar a necessidade de uma lixeira. Somente se o proprietário do lote solicitar é que podemos instalar e a mesma ficará no lote dele”, complementa.

Questionado sobre a possibilidade da colocação de um contêiner devido ao grande número de comércio na via, ele diz que a prefeitura não realiza esse tipo de protocolo.

Texto: Caroline Silva
jornalismo@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui