Reunião deve definir detalhes sobre vacinação para pessoas com comorbidades

Encontro entre o conselho de secretários municiais de saúde ocorre na tarde desta sexta-feira, em Porto Alegre


0
Cláudio Klein, secretário de Saúde de Lajeado (Foto: Júlio César Lenhard)

Ainda não há uma definição exata de como vai funcionar a vacinação contra o coronavírus para a população com comorbidades. As definições que faltam são principalmente em relação à ordem de vacinação e datas. Esses critérios devem ser definidos em uma reunião de secretários de saúde em Porto Alegre na tarde desta sexta-feira (30).


ouça a reportagem


 

As variedades de comorbidades que podem se enquadrar em grupo prioritário para vacinação, podem ser conferidos no site do Ministério da Saúde do Governo Federal, www.saude.gov.br.

segundo o secretário de saúde de Lajeado, Cláudio Klein novas informações e detalhes sobre a ordem de vacinação em relação a comorbidades devem ser divulgadas até o final da tarde desta sexta-feira (30).

Definição da ordem das comorbidades do Plano Nacional de Vacinação, segundo o Ministério da Saúde

Fase 1 serão vacinadas:

– as pessoas com síndrome de down maiores de 18 anos;
– pessoas com doenças renais que fazem tratamento por diálise maiores de 18 anos;
– gestante e puérperas (passaram há menos de 45 dias pelo parto) e têm alguma comorbidade, maiores de 18 anos;
– pessoas com 55 a 59 anos com comorbidades;
– pessoas com deficiência permanente cadastradas no programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 55 a 59 anos.

Na fase 2, será aberta a vacinação para demais pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente cadastradas no BPC e gestantes e puérperas independentemente de condições pré-existentes e divididas por idade, assim como ocorre no grupo dos idosos. Após completar a faixa das pessoas de 55 a 59 anos, inicia-se a aplicação nas pessoas com 50 a 54 anos, depois 45 a 49 anos e assim por diante, até os 18 anos.

De acordo com a secretária da Saúde do Rio Grande do Sul, Arita Bergmann, municípios que já concluíram a vacinação dos idosos e que já realizaram busca ativa por faltantes poderão avançar a campanha e iniciar a vacinação das pessoas com comorbidade da fase 1. Para comprovar a doença, a pessoa deverá levar ao posto de saúde um documento médico (exames, receitas, relatório médico, prescrição médica etc).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui