RS registra 245 óbitos e 6.739 novos casos de Covid nesta terça-feira

Dos 3.383 leitos de UTI disponíveis no Rio Grande do Sul, 2.932 (86,7%) estavam ocupados até às 17h


0
Foto: Reprodução / Shutterstock

O Rio Grande do Sul registra nesta terça-feira (20), 245 óbitos informados pela Secretaria Estadual da Saúde. Assim, o RS chega a um total de 23.515 mortes em decorrência do coronavírus. Também foram contabilizados 6.739 novos casos, alcançando um total de 928.802. O número estimado de recuperados é de 886.886 (96%) e em acompanhamento 12.319 (1%).

Dos 3.383 leitos de UTI disponíveis no Rio Grande do Sul, 2.932 (86,7%) estavam com pacientes internados às 17h desta terça. A taxa de mortalidade é de 206,7 por 100.000 habitantes e a letalidade aparente é de 2,5 %. Além disso, o Rio Grande do Sul já tem 1.989.298 pessoas vacinadas com a primeira dose; 581.850, com a segunda dose; o que representa 2.571.148 doses aplicadas no Estado.

Os óbitos mais recentes no Vale do Taquari:

Arroio do Meio (homem, 68)
Arvorezinha (homem, 75)
Arvorezinha (mulher, 60)
Bom retiro do Sul (homem, 45)
Colinas (homem, 23)
Cruzeiro do Sul (homem, 70)
Estrela (homem, 34)
Lajeado (mulher, 78)
Tabaí (homem, 67)
Progresso (mulher, 66)

Brasil

O país registrou 1.607 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas e totalizou nesta segunda-feira (19) 375.049 óbitos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias chegou a 2.860. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +3%, indicando tendência de estabilidade nos óbitos decorrentes da doença.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h desta segunda. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Já são 89 dias seguidos no Brasil com a média móvel de mortes acima da marca de mil; o país completa agora 34 dias com essa média acima dos 2 mil mortos por dia. Nos últimos 24 dias, a média esteve acima da marca de 2,5 mil. Fonte: G1

Texto: Rita de Cássia
redacao@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui