RS registra 327 óbitos nesta quinta-feira e ultrapassa 20 mil mortes

Dos 3.387 leitos de UTI disponíveis no Rio Grande do Sul, 3.333 (98,4%) estavam ocupados até às 17h desta quinta


0
Foto: Ilustrativa / Reprodução / Shutterstock

O Rio Grande do Sul registra nesta quinta-feira (1º), 327 óbitos informados pela Secretaria Estadual da Saúde. Assim, o RS chega a um total de 20.063 mortes em decorrência do coronavírus. Também foram contabilizados 5.069 novos casos, alcançando um total de 850.220. O número estimado de recuperados é de 808.641 (95%) e em acompanhamento 21.445 (3%).

Dos 3.387 leitos de UTI disponíveis no Rio Grande do Sul, 3.333 (98,4%) estavam com pacientes internados às 17h desta quinta. A taxa de mortalidade é de 173,5 por 100.000 habitantes e a letalidade aparente é de 2,4 %. Além disso, o Rio Grande do Sul já tem 1.171.721 pessoas vacinadas com a primeira dose e 305.307, com a segunda dose.

Óbitos mais recentes no Vale

Arroio do Meio ( mulher, 68)
Arroio do Meio (homem, 75)
Arvorezinha (mulher, 44)
Encantado (homem, 96)
Estrela (homem, 65)
Lajeado (homem, 73)
Lajeado (homem, 59)

Brasil

O Brasil voltou a ter seu pior dia da pandemia, com o recorde de 3.950 mortes por Covid registradas nas últimas 24 horas, totalizando nesta quarta-feira (31) 321.886 óbitos. Com isso, o mês de março se encerra com o montante de 66.868 óbitos. Isso é mais do que o dobro das mortes anotadas em julho de 2020, o segundo pior mês da pandemia –quando registramos 32.912 vítimas da doença.

A média móvel de mortes no país nos últimos 7 dias chegou a 2.971, pior marca no índice pelo 6º dia consecutivo. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +42%, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença. A média indica que o Brasil anotou pela 1ª vez mais de 20 mil óbitos em uma semana. É o que mostra novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h de quarta.

Já são 70 dias seguidos com a média móvel de mortes acima da marca de mil; o país completa agora 15 dias com essa média acima dos 2 mil mortos por dia; e já é o quinto dia com a média acima da marca de 2,5 mil, aproximando-se agora da média de 3 mil vidas perdidas por dia.

Texto: Rita de Cássia
redacao@independente.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui