Rússia bloqueia sites de mais de 15 veículos de imprensa

Pelo menos 15 páginas entre jornais locais e veículos baseados em Israel e na Ucrânia estão inacessíveis. Na última segunda-feira (14), o governo do país também suspendeu o Instagram


0
Foto: Reprodução/Reuters TV

A agência russa reguladora do setor de telecomunicações, a Roskomnadzor, bloqueou os sites de pelo menos 15 veículos de comunicação — constatou a AFP nesta quarta-feira (16), no momento em que Moscou reforça seu controle sobre as notícias publicadas sobre o conflito na Ucrânia.

As páginas online do veículo investigativo Bellingcat, de jornais locais russos e de veículos em russo baseados em Israel e na Ucrânia estavam inacessíveis hoje na Rússia, sem uma rede privada virtual (VPN, na sigla em inglês).

Estes sites aparecem na lista oficial de páginas bloqueadas pela Roskomnadzor.

Entre os sites com sede na Rússia que foram bloqueados estavam o canal independente Kavkazki Ouzel, que cobre o Cáucaso, e um canal regional baseado nos Urais.

A Roskomnadzor também suspendeu o acesso a dois canais russófonos baseados em Israel, onde há uma comunidade significativa que migrou da antiga União Soviética: 9 TV Channel Israel e Vesty Israel.

Veículos ucranianos (novosti.dn.ua; bukinfo.ua) e um da Estônia, que tem uma versão russa (Postimees), também foram bloqueadas.

Redes sociais bloqueadas

Desde o início da ofensiva contra a Ucrânia em 24 de fevereiro, as autoridades russas multiplicaram seus esforços para controlar as informações publicadas na Internet.

Entre outras, as redes americanas Twitter, Facebook e Instagram foram bloqueadas, assim como outras mídias russófonas que criticam o Kremlin. As duas primeiras tiveram seu acesso restrito nos primeiros dias a invasão russa ao território ucraniano.

No entanto, a decisão de bloquear o Instagram deve ter um impacto mais profundo no país, já que o aplicativo é um dos mais populares entre os russos. A rede social tem 80 milhões de usuários na Rússia, segundo o diretor Adam Mosseri.

Os russos usam muito mais o Instagram do que o Facebook, a rede social com mais usuários no mundo, segundo dados da consultoria eMarketer publicados pela agência France Presse.

Assim como no Brasil, o aplicativo é extremamente popular entre os russos, tendo se tornado também uma ferramenta de vendas online crucial para muitas pequenas e médias empresas, assim como para artistas e artesãos, que dependem de sua visibilidade nesta plataforma para sobreviver.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui