Saiba como está sendo desenhada a primeira rota cicloturística do Vale do Taquari

Inicialmente, o roteiro tem aproximadamente 130 km e integra seis municípios. Até o final do ano deve estar pronto. Ciclistas poderão ter acesso ao mapa e locais detalhados por aplicativo


1
Foto: Ilustrativa

Com a integração de seis municípios, o projeto que prevê a criação de uma rota cicloturística no Vale do Taquari é pioneiro na região. O roteiro que está sendo desenhado tem aproximadamente 130 km, inicialmente. Sua inspiração é a Rota Germânica, que inclui 14 municípios da Serra Gaúcha.

Conforme explica o prefeito de Sério e vice-presidente do G-8, Moisés de Freitas, será um circuito com início em Sério. Passará pelos municípios de Boqueirão do Leão, Progresso, Marques de Souza, Canudos do Vale, Forquetinha e encerra novamente em Sério.


ouça a entrevista

 


“Está se traçando uma rota pelo interior, por fora do asfalto. Mas a gente vai fazer o indicado do ciclista que quiser utilizar-se da rodovia, vai ter essa possibilidade também. Mas a nossa rota principal, que vai estar melhor indicada, é essa do interior, tirando do asfalto por questões de segurança”, explica Freitas.

Prefeito de Sério e vice-presidente do G-8, Moisés de Freitas (Foto: Tiago Silva)

Conforme ele, atualmente os municípios estão em fase de mapeamento da rota, levantamento fotográfico e de altimetria, bem como indicação dos pontos turísticos ao longo do roteiro. Até o momento, cada cidade integrante investiu R$ 4,6 mil no projeto. A segunda etapa será a sinalização.

Até o final do ano eles pretendem concluir e lançar a rota cicloturística, que contará ainda com um aplicativo para que o usuário possa acessar e percorrer o circuito.

Freitas ressalta que os idealizadores têm a preocupação em detalhar o que o ciclista vai encontrar no trajeto, como os pontos turísticos, os locais de parada para alimentação. “Todos os atrativos vão estar indicados no mapa”, afirma. “Vamos fazer algo bem informativo para que o ciclista esteja bem inserido no contexto dele e também possa conhecer a região, o que a gente tem nesses municípios”, destaca.

O prefeito e vice-presidente do G-8 conta que há também a ideia de organizar um segundo roteiro, que inclua também os municípios de Santa Clara do Sul e Cruzeiro do Sul, com altimetria menor, mais amena.

Saiba mais

O G-8 é formado pelos municípios de Boqueirão do Leão, Canudos do Vale, Cruzeiro do Sul, Forquetinha, Marques de Souza, Progresso, Santa Clara do Sul e Sério, que atuam de forma conjunta pensando na economia de recursos e qualidade de vida da população.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

1 comentário

  1. Elitizando a bicicleta ao invés de melhorar a infraestrutura dentro das próprias cidades para que todes as pessoas possam pedalar em segurança. Esse tipo de projeto é muito bonito, porém, na prática não resolve o problema de mobilidade urbana.

    A bicicleta deve ser um meio de transporte acessível a todes, inclusive, aqueles que não possuem condições de investir em algo mais robusto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui