Covid-19: Lajeado tem capacidade para aplicar 35 mil doses imediatamente, diz secretário da Saúde

Médico Cláudio Klein detalha como o município se prepara para aplicar o imunizante nos lajeadenses.


1
Médico Claudio Klein, secretário da Saúde de Lajeado (Foto: Rodrigo Gallas)

Lajeado tem capacidade para aplicar 35 mil doses do imunizante contra a Covid-19 imediatamente, afirma o secretário da Saúde de Lajeado, o médico Cláudio Klein. Em dezembro, o município realizou a compra de 77 mil seringas extras e 35 mil agulhas — o que garante a vacinação de metade da população lajeadense na primeira etapa. “Isso é um bom número para início de campanha”, destaca Klein lembrando que Governo Federal deve enviar alguma quantia de seringas junto às doses das vacinas. A informação foi revelada no bate-papo do programa Panorama desta terça-feira (12).

Conforme Klein, está havendo uma preparação junto com o Estado e a 16ª Coordenadoria Regional de Saúde para que quando a vacina estiver disponível, inicie-se a vacinação da maneira mais rápida possível. O Estado está enviando câmaras frias a mais para armazenamento das vacinas, informa.


ouça a entrevista

 


 

Klein diz ainda não ter um levantamento da taxa de ocupação das câmaras frias de Lajeado, mas garante que “há disponibilidade para receber uma boa quantidade de doses.” O município tem 26 câmaras frias que mantém as vacinas entre -2ºC e -8ºC. A estrutura da Saúde de Lajeado não possui armazenamento para -70ºC. “O que temos é uma sinalização da Univates. Não tenho ainda uma discussão da capacidade de armazenamento deles.”

A vacina de Oxford com a AstraZeneca, em parceria com a Fiocruz, e a Coronavac, em parceria com o Instituto Butantan dependem de uma rede de frio de -2ºC e -8ºC, uma geladeira comum. Em contrapartida, a da Moderna e a da Pfizer requerem ultrafreezer — o armazenamento a -70ºC. Recebendo as doses que necessitem do ultrafreezer, a vacinação deverá ser centralizada no Centro de Lajeado.

Há dois modelos de frascos. Um é individual que vem com a seringa — este ocupa mais espaço. O outro modelo vem com dez doses — Klein estima que uma câmara fria possa armazenar 25 mil doses deste frasco.

Como as vacinas ainda são experimentais de uso emergencial, há a necessidade de se fazer um cadastro dos vacinados para acompanhar como cada pessoa reage ao imunizante. A equipe da secretaria da Saúde de Lajeado (Sesa) estuda a possibilidade deste cadastro ser realizado de forma online para agilizar o processo de vacinação e evitar filas.

Por parte do município, de acordo com Klein, não há uma expectativa de quando se possa iniciar a vacinação. “Dependemos da liberação do Governo Federal por todo este processo que passa pela Anvisa”, explica. O titular da Sesa cita que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, está projetando o início da vacinação entre o fim de janeiro e início de fevereiro. Os primeiros a serem vacinados devem ser os profissionais da saúde e idosos — começando pelos mais velhos.

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

1 comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui