Saiba o que poderá funcionar no final de semana em Lajeado após novo decreto

Supermercados, farmácias e postos de combustíveis abrem com regras do decreto estadual, demais estabelecimentos não podem abrir.


3
Podem funcionar no sábado e domingo com atendimento presencial setores de alimentação, saúde e combustíveis (Foto: Fecomércio-RS / Divulgação)

A Prefeitura de Lajeado decretou novas regras de restrições na cidade para tentar conter o avanço da pandemia causada pelo novo coronavírus. Além do comércio, que irá fechar suas portas a partir das 18h desta sexta-feira (26) até às 5h da próxima segunda-feira (1º), o governo municipal também decidiu que nesta quinta e sexta-feira (26), restaurantes, pubs e lancherias, só poderão atender presencialmente até 18h e depois, apenas com tele entrega ou take-away (pegue e leve) até 23h, quando então fecham.


ouça a reportagem

 


Durante o final de semana, esses locais seguem apenas com serviços de entrega, sem presença de público nos estabelecimentos. Conforme o assessor jurídico da Prefeitura de Lajeado, Natanael dos Santos, basicamente podem funcionar no sábado e domingo com atendimento presencial setores de alimentação, saúde e combustíveis. “Um regramento que infelizmente o município terá que adotar, sabemos a importância das atividades econômicas, mas neste momento temos que priorizar a saúde pública”, relata. O comércio de serviços não essenciais, como por exemplo vestuário, oficinas mecânicas, salões de belezas e agropecuárias, não podem abrir durante o final de semana.

O assessor jurídico explica que as atividades para esses locais serão suspensas a partir das 20h desta sexta-feira (26) até a próxima segunda (1º). Os supermercados e minimercados (mercados de bairros), por se enquadrarem em serviços essenciais (ramo da alimentação), poderão ter as atividades com atendimento presencial até as 20h mesmo no final de semana, conforme determinado pelo Governo do Estado. O mesmo acontece no Shopping Lajeado, apenas a praça de alimentação e o Supermercado Languiru poderão funcionar, as demais lojas não. “Segue o regramento municipal, contudo, é importante salientar que dentro do shopping há atividades essenciais”.

Assessor jurídico da Prefeitura de Lajeado, Natanael Santos (Foto: Tiago Silva / Arquivo / Rádio Independente)

Em Lajeado, estão vigentes as regras de bandeira preta para todos os setores, com exceção dos que estiverem previstos no decreto, ou seja, mesmo com a cogestão, a regra não será a de bandeira vermelha. Os estabelecimentos que não cumprirem as determinações serão punidos. “Diante de casos graves haverá autuação, o próprio decreto vai estabelecer as penalidades, entre elas multas e suspensão de alvará e dependendo da gravidade, até a cassação do alvará”, relata Natanael dos Santos.

Pode abrir

O decreto municipal a ser publicado na tarde desta quinta-feira trará mais restrições à movimentação na cidade para o período entre as 20h de sexta-feira, (26), e 5h de segunda-feira (1º).

O documento determina que podem abrir locais considerados essenciais, como:

  • Supermercados e minimercados (até as 20h, conforme decreto estadual);
  • Shopping Lajeado: Supermacado Languiru e praça de alimentação;
  • Farmácias e postos de combustíveis;

Não pode abrir

O decreto municipal estabelece que serviços considerados não essenciais (que não trabalham com alimentação, saúde e combustíveis) estão proibídos de funcionar durante o final de semana, como por exemplo:

  • Oficinas mecânicas e borracharias;
  • Salões de beleza;
  • Academias;
  • Lojas de roupas, calçados e bazares;
  • Missas e cultos adotam o padrão de funcionamento em bandeira preta: não é permitida a presença de fiéis na igreja, apenas a realização da cerimônia com transmissão online;

Tele-entrega e take-away

Restaurantes, pubs e lancherias só poderão atender presencialmente até 18h desta quinta-feira (25) e sexta-feira (26), depois, até as 23h, podem funcionar apenas com tele-entrega ou take-away (pegue e leve). Durante o final de semana, seguem apenas os serviços de entrega, sem presença de público nos estabelecimentos.

Megaoperações de fiscalização

Para certificar que todas as regras impostas nos próximos dias sejam cumpridas, a Prefeitura de Lajeado ampliará a equipe de fiscalização em megaoperações, que estão previstas para ocorrerem nas noites desta quinta-feira (25), sexta-feira (26) e sábado (27) para assegurar que não ocorram aglomerações.

Fiscais da Secretaria de Segurança Municipal, Secretaria do Planejamento e Urbanismo e da Saúde e agentes do Departamento de Trânsito terão a parceria de policiais da Brigada Militar e da Polícia Civil para verificarem os locais que não estão cumprindo os decretos.

Texto: Gabriela Hautrive
reportagem@independente.com.br

3 Comentários

  1. Será que se a prefeitura tivesse sido menos irresponsável e não tivesse liberado geral e irrestritamente a circulação de pessoas no centro e tivesse limitado o funcionamento dos bares e lojas desde o início, isso teria sido diferente?
    Com certeza
    É lamentável a cara de pau da prefeitura pra de fazer de colocar esses publieditoriais no jornal propagando essas ações hipócritas e autoritárias, sempre com uma desproporcional demonstração de força por parte das polícias do município.
    A situação de lajeado está muito triste e com a gestão atual, ações meramente estéticas como essa tomarão novamente o lugar do planejamento e da boa vontade comunitária. Parabéns aos envolvidos

  2. São uns heróis.
    Torcidas comemorando resultados de jogos de futebol em grande massa, sem porcaria nenhuma de máscaras ou cuidados. Restaurantes e mercados abarrotados de gente (e creio que tiram as máscaras pra comer né)…gente em filas nos bancos e lotéricas às pencas….e então são nas lojas que contrai e propaga covid?
    É um despautério!
    A calamidade da pandemia não chega aos pés desses gestores políticos.

  3. Triste que temos que contar com Leis e Decretos, que só são capazes de agravar ainda mais a situação. Quem tem um pingo de inteligência sabe que o problema é cultural, e mesmo com Leis e multa, o povo vai desrespeitar. Muito pelo contrário, se criarem as ditas Leis, o povo, isento de inteligência, é capaz de se aglomerar nas ruas em protesto. Infelizmente não há nada que os políticos possam fazer por nós, nunca houve. Estamos fadados a carregar este fardo sozinhos até o fim, fique em casa quem pode, pelo seu próprio bem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui