Saída de municípios da Amvat não interfere na vinculação ao Consisa-VT, diz presidente do consórcio

Entenda o escopo de atuação do consórcio, que nasceu com foco na saúde em 2005, agregou mais serviços ao longo do tempo e hoje tem 39 municípios participantes


0
Presidente e secretário-executivo do Consisa-VT (Foto: Maria Eduarda Ferrari)

A saída dos municípios da parte alta da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) por descontentamento com a atuação da entidade na discussão sobre a concessão de rodovias não afeta o Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Taquari (Consisa-VT). Não há uma ligação automática entre as duas entidades, que têm finalidades distintas.

Enquanto a Amvat vê o desligamento de seus integrantes, o Consisa — que nasceu como voltado à saúde em 2005 e depois agregou outros serviços — observa uma participação crescente dos municípios ao longo dos anos.

O consórcio hoje tem 39 cidades vinculados, ultrapassando os limites do Vale. “Seguidamente, temos municípios querendo aderir ao consórcio”, afirma o presidente do Consisa-VT e prefeito de Itapuca, Marcos Scorsatto. “O consórcio tem papel importante no auxílio aos municípios em suas atividades”, ressalta.

“O consórcio nasceu com 17 municípios na época, em 2005, e a partir de 2010 ele evoluiu e tivemos um crescimento. Hoje estamos com 39 municípios, atendendo toda a região”, reforça o secretário-executivo, Nilton Rolante.

A adesão à entidade é voluntária. O município solicita e sua entrada é apreciada pelos demais membros. Os integrantes pagam uma taxa administrativa e têm acesso à possibilidade de participar de compras coletivas de medicamentos; podem encaminhar atendimentos com instituições e profissionais credenciados na área da saúde, bem como agendar consultas no Centro Regional de Oftalmologia e solicitar laudos e perícias ambientais com técnicos parceiros do Consisa-VT.

O consórcio também faz o gerenciamento de atuação do Samu Regional, o qual conta com 32 municípios credenciados. O Samu do Vale tem seis bases — Lajeado, Estrela, Encantado, Arvorezinha, Teutônia e a unidade avançada de Lajeado.

Saiba mais

– A taxa administrativa para se vincular ao consórcio é de 47 centavos por mês por habitante. Já para o Samu regional, que tem custo de manutenção mensal de R$ 277 mil, são 76 centavos por mês por habitante.

– Na área da saúde, o Consisa-VT tem 7 hospitais credenciados, além de 129 clínicas e 798 profissionais credenciados. O diferencial para os municípios é ofertar à sua população os atendimentos a custos menores.

– Os integrantes podem fazer compras coletivas de medicamentos, veículos, móveis para escritórios e salas de aula, telas interativas para a educação, entre outras ações.

– O Centro Regional de Oftalmologia, em Encantado, realiza mais de mil cirurgias de catarata por ano. O local, gerido pelo Consisa-VT, atende toda a demanda da 16ª Coordenadoria Regional de Saúde (16ª CRS), com sede em Lajeado.

– A Central de Compra de Medicamentos do consórcio, que existe desde 2015, adquire mais de 1,5 milhão de fármacos por mês.

– Recentemente, o consórcio agregou a possibilidade de encaminhamento para clínicas de tratamento de animais, uma demanda crescente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui