Saúde Univates testa primeiro exame positivo para gripe causada por um dos subtipos do vírus influenza A H3 em Lajeado

Exame foi realizado na estrutura da Univates no Hospital Bruno Born


0
Foto: Divulgação

O Saúde Univates, por meio do Laboratório de Apoio ao Diagnóstico (LAD), realizou o primeiro teste positivo para a gripe causada por um dos subtipos do vírus influenza A H3 em Lajeado. O exame foi realizado na unidade do laboratório que se localiza no 13º andar do Hospital Bruno Born (HBB).

Não foi possível fazer a diferenciação entre os tipos de influenza A H3 com o exame realizado, sendo isso possível apenas por meio do teste de sequenciamento genético. No entanto, como a cepa H3N2 está em circulação no Rio Grande do Sul e em outros estados do País, há grande probabilidade de o teste positivo realizado pelo Saúde Univates se tratar da gripe influenza A H3N2, fato que foi comunicado à Secretaria Municipal de Saúde de Lajeado, que também reportou a suspeita à Secretaria Estadual de Saúde.

O Rio Grande do Sul já contabiliza mais de 100 casos de gripe. No Vale do Taquari, Lajeado é a única cidade, até o momento, a registrar casos. Além deste detectado pelo Saúde Univates, mais um foi detectado na cidade. A Prefeitura tem acompanhado a situação e monitorado os casos confirmados e outros suspeitos.

“A Secretaria da Saúde está acompanhando os casos. Há 10 dias, com o aumento dos casos no Rio de Janeiro, emitimos uma nota para os médicos e os serviços de atendimento com o alerta para a circulação do vírus da gripe H3N2, especialmente indicando o uso de medicamentos. Em princípio, sendo casos de gripe, não há motivos para grande preocupação porque os casos se resolvem sozinhos, sem necessidade de maiores intervenções. Nossa orientação é que pessoas com sintomas mantenham o isolamento para evitar contaminar mais gente e tratem os sintomas. Se houver algum agravamento devem buscar o atendimento de saúde para o encaminhamento mais adequado”, relata o secretário municipal da Saúde, médico pneumologista Cláudio Klein.

Onde é feito o exame?

O exame é realizado por um equipamento chamado HybriSpot 12A, uma plataforma automatizada que identifica diversos patógenos a partir de material genético purificado de amostras clínicas. O equipamento conta com a tecnologia DNA-FLOW, realizando a amplificação e hibridização das amostras em membranas marcadas com sondas específicas para cada patógeno. O Laboratório de Apoio ao Diagnóstico disponibiliza essa tecnologia para a comunidade para diagnósticos rápidos e assertivos de múltiplos patógenos.

Para entender

O vírus influenza A H3N2 tem provocado surtos atípicos de gripe no Brasil desde o fim de novembro, que, em paralelo com o avanço da variante ômicron do coronavírus, acende o alerta das autoridades sanitárias e de saúde. Em relação à gripe H3N2, pelo menos 17 estados brasileiros já registram casos, cinco deles óbitos e, em quatro, o surto já é considerado uma epidemia. A infecção causada pelo H3 tem como sintomas as complicações respiratórias clássicas e mal-estar intenso, sendo mais perigosa para idosos, crianças e portadores de comorbidades.

Saiba mais

O que é o H3N2: o H3N2 é um dos subtipos de vírus que causam a influenza A, responsável pela gripe comum. Transmissão: gotículas no ar e em superfícies pela tosse, fala e espirro de quem está gripado. Diagnóstico: é fundamental o diagnóstico precoce para que a doença possa ser tratada de forma correta e evitar agravos. Sintomas: febre, tosse, dor de garganta, fraqueza, dor muscular, calafrios, dor de cabeça, coriza, espirros e falta de ar estão entre os sintomas mais comuns. AI/VM

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui