“Se não podemos ter a eucaristia, vamos com mais força e vigor investir na Palavra”, diz padre, sobre adaptação à Covid-19

Foi desenvolvido um roteiro para orações e reflexões, material que é divulgado por meio das redes sociais.


0
Padre Décio Weber, da Paróquia de Arroio do Meio (Foto: Tiago Silva)

O padre Décio Weber, da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Arroio do Meio, falou sobre as celebrações de Corpus Christi, data comemorada nesta quinta-feira (11), que neste ano tiveram que ser adaptadas em função da pandemia de coronavírus. “Já ouve momentos que, por algum infortúnio, alguma celebração momentânea teve que ser suspensa. Mas não por tanto tempo, não”, destaca.


ouça a entrevista

 


Quando começou a pandemia, os padres católicos começaram a dialogar sobre como a Igreja iria proceder em meio às restrições e política de distanciamento social. “A vida em primeiro lugar. O nosso Deus é o deus da vida. Então, a nossa ação deve ser em favor da vida. Agora, tudo se volta ao cuidado da vida”, ressalta Weber.

Conforme explica o padre, “eucaristia e palavra de Deus estão muito ligadas”. “O mesmo Cristo da eucaristia é o Cristo da Palavra. Então, se não podemos ter a eucaristia, vamos com mais força e vigor investir na Palavra. E nós, desde o começo da pandemia, estamos trabalhando para colocar o nosso povo em contato com a palavra de Deus.”

Foi desenvolvido um roteiro para orações e reflexões sobre a Palavra, material que é divulgado por meio das redes sociais como WhatsApp e Facebook e chega a todo o Brasil. Duas vezes por semana, os padres da Paróquia de Arroio do Meio também gravam mensagens para os fiéis sobre liturgia católica, Bíblia e reflexão sobre o contexto atual. “Não podemos celebrar, mas não deixamos de fazer o nosso trabalho”, afirma.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui