Secretaria da Saúde e Federação das Santas Casas se articulam para evitar desabastecimento do kit intubação

São sedativos, relaxantes musculares e anestésicos para a realização de intubação de pacientes suspeitos ou confirmados de Covid-19


0
Foto: Marília Bissigo / Divulgação

O abastecimento de medicamentos do chamado kit intubação nos hospitais gaúchos voltou à pauta da Secretaria da Saúde (SES) em decorrência do aumento da demanda por leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) nas últimas semanas. São sedativos, relaxantes musculares e anestésicos para a realização de intubação de pacientes suspeitos ou confirmados de Covid-19 – produtos que são de responsabilidade de compra dos hospitais.

Em reunião com a Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do Rio Grande do Sul nesta terça-feira (9), a equipe diretiva da SES apresentou o acompanhamento semanal realizado na rede hospitalar para auxiliar os gestores dessas instituições a manter os estoques sempre abastecidos e para ter um histórico da evolução dos estoques nos hospitais gaúchos.

De acordo com o levantamento apresentado pelo diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica, Roberto Schneiders, uma pequena porcentagem dos hospitais estão com problemas críticos de abastecimento, enquanto outros têm estoques para mais de seis meses (dependendo do medicamento). A SES está encaminhando uma reunião dos gestores de instituições hospitalares com os fornecedores desses medicamentos, mas também incentiva e valoriza o remanejo de medicamentos entre os hospitais.

Fonte: O Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui