Secretário de Saúde descarta envolvimento de adolescente de Estrela no Baleia Azul

Elmar Schneider garante que menina sofre de depressão e que não há vítimas do jogo na cidade.


4
Garota fez mutilações no corpo. (Foto: Arquivo Pessoal)

O envolvimento de uma adolescente de 15 anos no jogo Baleia Azul é descartado pelo secretário de Saúde de Estrela, Elmar Schneider. O responsável garante que o quadro é de depressão. O caso veio à tona na última sexta-feira (12), quando a mãe relatou a participação da menina ao Grupo Independente. Ela ficou internada no Hospital Estrela durante 12 dias, para tratamento psiquiátrico.


Ouça a reportagem


Diferente do que a família afirma, o secretário descarta qualquer possibilidade de ligação com o jogo. “Temos que cuidar com os exageros. Falam como se no município de Estrela existisse uma realidade da Baleia Azul. Não é nada disso. Não temos nenhum caso científico comprovado na cidade”, sustenta.

Por conta da repercussão nas redes sociais, o secretário teme pelas reações dos internautas. Schneider pede que “não tentem tirar proveito divulgando fatos como se fossem verdade”. Além desse caso, a adolescente contou à reportagem que mais alunos da rede municipal estariam participando do jogo. O secretário nega que isso esteja acontecendo.

Junto da coordenadora de Atenção Básica, Schneider descarta casos em Estrela. (Foto: Natalia Ribeiro)

A menina diz que perdeu seis quilos enquanto participava do jogo, passando de 34 para 28 quilos. O secretário admite a circunstância e afirma que uma nutricionista foi disponibilizada pela prefeitura. Quanto à auto-mutilização realizada pela menor, uma das características do jogo, Schneider afirma tratar-se de uma demanda comum da pasta. ”Esse é um problema com o qual lidamos há anos. Infelizmente são muitos casos, mas que agora a grande mídia divulgou como se fossem verdade”, diz.

Liberada do hospital na semana passada, a menina agora faz o tratamento em casa. Na segunda-feira (15) ela começou a ser atendida pelo Centro de Atenção Psicossocial (Caps). Toda a família deve participar de uma rede de proteção.

Mãe assegura que era Baleia Azul

Segundo a mãe, a disputa começou pelo Facebook, quando a adolescente foi convidada para fazer parte de um grupo. As tarefas eram transmitidas pelo WhatsApp, onde ela respondia com imagens que comprovavam a realização das tarefas.

O jogo é composto de 50 desafios diários, sendo que o último é o suicído. A data para o ato estava marcada, mas foi impedida pela mãe. O Grupo Independente teve acesso às conversas que a menina tinha pelo aplicativo e também às fotos que enviava aos curadores. A mulher diz que procurou a ajuda do Conselho Tutelar de Estrela, sendo encaminhada para um posto de saúde e posteriormente ao hospital.

Saúde nas Escolas

O programa Saúde nas Escolas é realizado pela prefeitura desde 2013, através de uma parceria entre as secretarias de Saúde e Educação. São encontros mensais com os professores para debater a rede municipal de ensino.

Segundo a coordenadora geral da Atenção Básica, Leandra Maria Baldissarelli, a saúde mental é um dos temas abordados com os educadores. “Falamos para que observem os sinais e, se houver mudança de comportamento, para que chamem os responsáveis”, explica. As ações devem ser reforçadas com a divulgação do caso envolvendo a adolescente. NR

4 Comentários

  1. Pelo jeito o secretário sabe mais que a mãe, e a menina eh uma mentirosa! Esse homem eh um ridículo!

  2. Não entendo esse medo do secretário de saúde escondendo um problema real e perigoso. Se a própria adolescente afirma ter participado do jogo e a mãe também confirma, há motivo SIM para um alerta. Ou essa atitude do secretário tem algo haver com manobra política? É no mínimo estranho que não se admita…

  3. Como todos sabem, a mídia não pode divulgar nada a respeito de suicídio. Isso nada mais é do que tentar não deixar a população em desespero.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui