Secretário estadual do Meio Ambiente aborda ações desenvolvidas em um ano na pasta e perspectivas políticas

Luiz Henrique Viana (PSDB) reforça o lema "desenvolver para proteger" e deixa em aberto a possibilidade de sair do ninho tucano e acompanhar Eduardo Leite na ida ao PSD


0
Foto: Divulgação

O secretário estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura, Luiz Henrique Viana (PSDB), fez um balanço de seu primeiro ano completo à frente da pasta. Ao Redação no Ar desta quarta-feira (22), ele também abordou a perspectiva de voltar à Assembleia Legislativa do RS para disputar a reeleição como deputado estadual. O político deixou em aberto a possibilidade de deixar o seu partido e acompanhar o governador Eduardo Leite, que pode se filiar ao PSD para disputar a presidência da República.

Viana ressaltou que sua atuação no Meio Ambiente foi focado no lema “desenvolver para proteger”. Dessa forma, expõe que buscou meios e possibilidades de utilização do meio ambiente de forma sustentável, com implementação de programas e medidas para o crescimento sustentável do RS.

O tucano exalta o trabalho na área de infraestrutura para conferir independência energética ao Estado. De acordo com ele, essa é uma pauta importante para gerar energia às casas dos consumidores e dar suporte para a instalação de empreendimentos e criar um ambiente de competitividade no RS. Na visão do secretário, essas redes de transmissão são importantes, aliadas a parques eólicos com energia limpa e um programa de biometano e biogás.

Viana também cita a produção de hidrogênio verde entre o conjunto de ações em linha com as metas de reduzir as emissões de poluentes. O RS se comprometeu a cortar pela metade as emissões até 2030 e 100% até 2050, o que compreende ações de preservação, cuidado e fiscalização.

Para o interior, o secretário lembra do cuidado do Governo do RS com a recuperação das bacias, além de levar energia trifásica às zonas rurais. Viana diz que a área foi privilegiada pelo governo dentro do programa Avançar Sustentabilidade, com quase R$ 200 milhões em iniciativas nas áreas de clima, energia, água e unidades de conservação.

Na entrevista, o secretário ainda falou que está em fase de finalização o desenho do Plano Estadual de Saneamento, e lembrou o aprimoramento dos processos de licenciamentos e outorga para a irrigação em meio à estiagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui