Secretário gaúcho cita falta de pessoal e vê sistema de saúde próximo do colapso diante da Covid-19

Confira as informações do programa Correspondente Independente do meio-dia.


1
Secretário de Articulação e Apoio aos Municípios, Agostinho Meirelles (Foto: Divulgação)

O Secretário de Articulação e Apoio aos Municípios do Rio Grande do Sul, Agostinho Meirelles, afirmou nesta segunda-feira que o Estado vive um novo momento em relação à disseminação do novo coronavírus. Ele relatou falta de recursos humanos e destacou que o sistema de saúde está próximo do colapso. “Vivemos um momento diferente, e vamos chamar de terceira onda. O saldo na primeira onda era de 64 internações de pacientes a mais do que o normal. Neste momento, com dados de agora pela manhã, temos 173 pessoas a mais, ou seja, quase três vezes o número que tivemos no passado. O momento é muito delicado e na última sexta-feira, quando da reunião do gabinete de crise, já se discutiu algumas ações porque nos foi apresentado uma projeção dos números que podem colapsar o sistema de saúde do Rio Grande do Sul”, disse Meirelles em entrevista à Rádio Guaíba. Meirelles comentou ainda que não basta o aumento de leitos de UTI para suplantar o avanço da Covid-19. “Há um limite financeiro e, principalmente, de recursos humanos. Com a escalada do coronavírus, nós não vamos conseguir acompanhar somente com mais leitos. Neste momento, estamos em uma linha muito tênue em que podemos extrapolar o sistema de saúde. Vamos ter que recalibrar as coisas. E como fazemos isso? A maneira é, como se diz no futebol, ‘colocando a bola no chão’ e dialogando com os municípios. Agora, se não tomarmos medidas rápidas e duras, e quando digo duras, me refiro à circulação de pessoas. É preciso ver tudo isso sem afetar muito o setor econômico”, afirmou. O governo do Estado e prefeitos de vários municípios irão se reunir ainda hoje para discutir essencialmente a manutenção ou não da cogestão no sistema de Distanciamento Controlado, além da possibilidade de medidas mais contundentes para conter o avanço da Covid-19. Meirelles, que estará no encontro, acredita que o mais importante é alertar a população para o momento vivido no Estado. “Neste momento, é dificil identificar quem acha que a cogestão deva ser suspensa e quem pensa o contrário. Nenhum dos dois lados quer o mal, por isso a conciliação é importante. A reunião será produtiva por isso. Independente da manutenção ou não da cogestão, nós precisamos da colaboração das pessoas. São elas que vão executar os protocolos elaborados pelas autoridades”, argumentou. Fonte: O Correio do Povo

Pedidos de seguro-desemprego recuam quase 20% no Rio Grande do Sul

O número de pedidos de seguro-desemprego iniciou 2021 em baixa no Rio Grande do Sul. Em janeiro, foram 26.318, o que representa queda de 19,9% frente a igual mês do ano passado. É o menor volume para o intervalo desde 2010, indicam dados do Ministério da Economia. O movimento de recuo ganhou força ao longo do segundo semestre de 2020. Segundo especialistas, a recente trégua reflete, em parte, a reabertura de atividades nos últimos meses, depois de demissões em massa no começo da pandemia. Outro fator citado é a adesão a medidas do governo federal para suporte a empresas e trabalhadores, o que estimulou negócios e freou cortes de vagas em 2020. O seguro é destinado a trabalhadores formais demitidos sem justa causa. Em 2020, os pedidos dispararam com a chegada do coronavírus. Na fase inicial da pandemia, o Estado chegou a registrar 66.827 solicitações apenas em maio. Fonte: O Sul

Bovespa cai mais de 5%; Petrobras despenca 20%

A bolsa de valores brasileira, a B3, opera em forte queda nesta segunda-feira (22), após o presidente Jair Bolsonaro ter anunciado na noite de sexta-feira a indicação de um novo presidente-executivo para a Petrobras e com agentes financeiros enxergando aumento relevante de risco político no país, principalmente de ingerência governamental em estatais. Às 11h08, o Ibovespa caía 5,61%, a 111.786 pontos, pressionado pelo tombo nas ações da Petrobras, que têm peso de 10,27% no índice. Veja mais cotações. Perto do mesmo horário, as ações ordinárias (PETR3) derretiam 21,03%, a R$ 21,40, e as preferenciais (PETR4) tinham baixa de 21,33%, a R$ 21,50. Segundo levantamento da Economatica, com o tombo nas cotações, a Petrobras perdeu em poucas horas nesta segunda-feira mais de R$ 75 bilhões em valor de mercado. Na sexta-feira, a petroleira já tinha encolhido R$ 28 bilhões. Os papéis da Eletrobras e do Banco do Brasil também eram negociados em forte queda, com uma desvalorização ao redor de 10%. Fonte: G1

Sobe para 6 o número de mortos após fortes chuvas em Minas Gerais

O número de mortos em Minas Gerais após as fortes chuvas que atingiram o estado no domingo (21) subiu para 6, segundo informações do Corpo de Bombeiros. Além das cinco vítimas em Santa Maria de Itabira, onde um menino de 5 anos continua desaparecido, as chuvas também mataram uma mulher de 42 anos, que foi soterrada em desmoronamento de terra na cidade de Divino. Os temporais alagaram ruas e avenidas também nas cidades de Lagoa Santa, Montes Claros e Carangola – nesta última, o transbordamento de um córrego deixou ao menos 25 pessoas desabrigadas. Ainda segundo os bombeiros, desde o início do período chuvoso em Minas Gerais, já foram registradas ao menos 20 mortes relacionadas a incidentes causadas por fenômenos naturais.A Defesa Civil de MG emitiu um alerta de risco geológico até a próxima quarta-feira (24), tanto pela previsão de mais chuva como pelo fato do solo estar muito molhado, podendo causar deslizamentos e desabamentos. Fonte: CNN Brasil

Acre vive enchente recorde com mais de 120 mil afetados

As enchentes que começaram na última semana no Acre já são consideradas uma das situações mais graves da história do estado. Mais de 120 mil pessoas foram afetadas pelos desastres em 10 cidades, inclusive a capital Rio Branco. Com as fortes chuvas, cinco rios já ultrapassaram a cota de transbordamento e 6 mil famílias estão desabrigadas. A previsão do tempo chuvoso no estado continua para os próximos dias. O governador Gladson Cameli (PP) decretou situação de emergência e colocou um gabinete de crise para lidar com a situação. Além das enchentes, o Acre vive um surto de dengue e enfrenta as consquências da pandemia do novo coronavírus. Já são mais de 50 mil casos confirmados de Covid-19 e quase mil mortes. Fonte: CNN Brasil

Boeing recomenda suspender uso do modelo 777 após incidente em Denver

A Boeing recomendou nesta segunda-feira (22) a suspensão do uso do modelo 777 – com o motor Pratt & Whitney PW4000 – pelas companhias aéreas após o incidente em Denver, nos Estados Unidos, no fim de semana. No sábado (20), os destroços de um avião da United Airlines quase atingiram uma casa no estado de Colorado durante um pouso de emergência, depois que um de seus motores sofreu uma falha. O avião pousou em segurança e ninguém a bordo ou no solo ficou ferido, disseram as autoridades. A companhia aérea disse em um comunicado que havia 231 passageiros e 10 tripulantes a bordo. A fabricante com sede nos EUA pediu a suspensão da circulação das aeronaves enquanto a autoridade americana de aviação civil não definir um protocolo de inspeção e segurança. Fonte: G1

Empresário que doou R$ 1 milhão ao Inter promete “mala branca” ao São Paulo

O empresário e torcedor do Inter Elusmar Maggi Scheffer prometeu neste domingo investir mais dinheiro para ajudar o time a ser campeão brasileiro. Depois de pagar a multa de R$ 1 milhão para o clube poder escalar o lateral-direito Rodinei contra o Flamengo , Scheffer agora quer distribuir um incentivo para que o São Paulo derrote o Flamengo na quinta-feira e ajude o time gaúcho a ganhar a competição. Para ficar com o título, o Inter precisa ganhar do Corinthians no Beira-Rio e torcer para o Flamengo não vencer o São Paulo no Morumbi. Por isso, o empresário promete oferecer uma recompensa para a equipe paulista conseguir tirar pontos do líder do Brasileirão. “Vou injetar dinheiro no São Paulo para a gente ser campeão. Vou estudar com a minha parte jurídica como proceder amanhã (segunda-feira). Vai ser 1 a 0 para a gente contra o Corinthians”, afirmou em entrevista à Rádio Gaúcha. Fonte: O Correio do Povo

Produção e apresentação: Maria Eduarda Ferrari.
Próxima edição: ao meio-dia.

1 comentário

  1. É, agora ele prevê colapso?não viram a situação dos outros Estados?foram buscar pacientes em Manaus e Mato Grosso duas semanas atrás, como pode isso! ?certo que essa alta estaria aqui, o governador quis aparecer. Aglomeração gigante na praia ele nao fez nada!Contenham as festas clandestinas, não façam de conta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui