Sem realizar eventos na pandemia, Adefil busca ajuda financeira para manter a entidade

Associação de Deficientes Físicos de Lajeado recebe auxílio da prefeitura, mas ainda desembolsa R$ 8 mil mensais para manutenção do local.


0
Nestor Martinelli é usuário da Adefil e também colaborador da entidade (Foto: Gabriela Hautrive)

São poucas as pessoas, empresas e entidades que não foram afetadas de alguma forma pela pandemia em todo o mundo. Por conta dos cuidados para evitar a propagação do novo coronavírus, eventos foram cancelados em diversos locais. Diante deste cenário, a Associação de Deficientes Físicos de Lajeado (Adefil), que buscava os valores para manutenção da entidade através de ações solidárias e em parceira com outros órgãos, está sentindo os impactos financeiros com a não realização de eventos.


OUÇA A REPORTAGEM 


Segundo a coordenadora da Adefil, Reni Lawall, a associação procura parcerias para manter as contas em dia. “Optamos por fazer um vídeo institucional e estamos buscando pessoas que queiram contribuir com algum valor mensal”, relata. A entidade recebe um auxílio por parte da prefeitura no valor de R$ 8.274, mas seu custo mensal com folha, encargos, água, luz e internet, chega ao montante de R$ 16 mil, tendo que tirar os outros R$ 8 mil de caixa próprio. Para isso é preciso se reinventar. “Tentamos fazer de tudo um pouco. A última ação foi a venda de pizzas congeladas e pretendemos continuar fazendo promoções”, explica.

Pessoas físicas e jurídicas que desejam ajudar também podem contribuir doando qualquer quantia em dinheiro. “Estamos divulgando duas contas bancárias e as pessoas podem depositar diretamente lá ou então podemos fazer um boleto também”. A Adefil atua na área da Assistência Social com o objetivo de desenvolver ações planejadas para a prevenção de situações que possam ser facilitadoras do rompimento de vínculos familiares e sociais. Presta seus serviços para pessoas com deficiência física, idosas com dependência, cuidadores e familiares, atendendo atualmente cerca de 40 pessoas e suas famílias, como explica a assistente social da casa, Juliana Bonaldo.

“Os projetos funcionam nas tardes de terças e quintas. O recriar desenvolve atividade de artesanato, acolhendo pessoas com deficiência, idosos e suas famílias, já o outro é específico para idosos”, conta. O programa para terceira idade recebe recursos do Conselho Municipal do Idoso através do Imposto de Renda, que também possibilita realização de outras propostas. “Temos um direcionado ao público de crianças e adolescentes, Projeto Infância Inclusiva, também através da captação do fundo de Imposto de Renda”, diz Juliana.

Os atendimentos presenciais no local foram suspensos por conta da pandemia, mas os empréstimos de materiais, como camas hospitalares, cadeiras de rodas, muletas, entre outros, seguem funcionando normalmente. As pessoas vinculadas aos projetos estão sendo atendidas de forma remota. Quem deseja usufruir dos serviços da Adefil basta residir em Lajeado e entrar em contato com a entidade. A sede está localizada na Rua Coelho Neto, no Bairro São Cristóvão.

Esquerda para direita: Assistente Social Juliana Bonaldo, colaborador Nestor Martinelli e coordenadora Reni Lawall (Foto: Gabriela Hautrive)

Como ajudar

Quem quiser contribuir com a Adefil pode fazer depósitos bancários com o valor que desejar. Outra opção é adquirir pizzas congeladas que estão sendo comercializadas pela entidade através de uma parceria com a empresa Platanus de Santa Clara do Sul. Cada pizza custa R$ 10 e pode ser retirada diretamente na sede da associação.

Contas para depósitos

Sicredi
Agência: 0179
Conta: 47063-5

Sicoob
Agência: 3039
Conta: 941166
CNPJ: 01.946.831/0001-13

Texto: Gabriela Hautrive
producao@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui