Senador afirma que foco da CPI da Covid é prejudicar o presidente Bolsonaro

Luis Carlos Heinze também questiona pesquisas fraudulentas que prejudicaram tratamento precoce


5
Foto: Divulgação

Após um mês de apurações, a CPI da Covid convocou nove governadores e um ex-governador para esclarecer a destinação das verbas liberadas pelo Governo Federal. Os valores foram encaminhados para ações de combate à pandemia e teriam sido utilizados em outras finalidades pelos gestores estaduais.

O senador do PP gaúcho, Luis Carlos Heinze, concedeu entrevista ao programa Encontro Maior da Rádio do Vale e relatou a importância de focar a investigação na destinação das verbas e evitar a proposta política da CPI com interesse de prejudicar o presidente Jair Bolsonaro.


ouça a entrevista

 


O parlamentar também salientou a necessidade de tratar de temas como vacinação e tratamento precoce. Ele lamentou que duas pesquisas teriam apontado a ineficiência de medicamentos como a Cloroquina para a Covid-19. O senador afirmou que os estudos foram fraudulentos, inclusive com a utilização de superdosagens em 22 pessoas que vieram a óbito em Manaus.

Heinze acredita que grandes laboratórios teriam interesse em evitar o tratamento precoce e lucrar ainda mais com a produção de vacinas. O prazo para a conclusão da CPI é de 90 dias a contar do início dos trabalhos, mas pode ser prorrogado. GL

5 Comentários

  1. Pena que o senador é gaúcho , pode entender
    de qualquer coisa mas de saúde não , vi o comentário dele na cpi – iqual ao nosso presidente , quer matar as pessoas

  2. Objetivo da CPI é buscar o culpado pelo Caos, se prejudicar o bozo é pq ele é um dos grandes culpados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui