Sério pretende ser autossuficiente na geração de energia fotovoltaica para o setor público, diz prefeito Moisés de Freitas

Gestor está buscando uma gestão inovadora. Outro projeto destacado é a produção de bebidas utilizando a fruta pitaia


0
Moisés de Freitas, prefeito de Sério (Foto: Rodrigo Gallas)

O Município de Sério pretende ser autossuficiente na geração de energia fotovoltaica para alimentar os prédios e a iluminação do setor público, diz o prefeito Moisés de Freitas (MDB), ao relatar que está buscando fazer uma gestão inovadora, já no seu primeiro ano de mandato.

No programa Panorama desta terça-feira (10), o emedebista conta que está encaminhando um financiamento junto ao FINISA para executar o projeto. O valor é de R$ 1,8 milhão. O montante contemplará a instalação de todo o sistema, a compra das placas fotovoltaicas e a troca das lâmpadas para o modelo de LED — em primeiro momento a substituição será realizada somente no Centro da cidade.

Além disso, dentro do recurso financiado, ainda será possível comprar um caminhão, “que está fazendo muita falta no nosso Parque de Máquinas”, explica Freitas. O custo do caminhão é de R$ 500 mil e do projeto de energia fotovoltaica de R$ 1,3 milhão.

“Acredito que até o fim do ano tenhamos encaminhado a licitação para a execução do projeto”, prospecta o gestor.

Bebidas com pitaia para incentivar o turismo

Agricultores de Sério, em parceria com o setor público, estão desenvolvendo junto à Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) refrigerante e vinho da fruta pitaia. “Fizemos, ontem, na Unisinos, a primeira prova do refrigerante”, comenta.

“Vinho já existe, mas creio que será o primeiro refrigerante de pitaia do mundo”, enaltece o chefe do Executivo.

Texto: Rodrigo Gallas
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui