Serpentes, cobras, viboras e venenos

Coluna do engenheiro agrônomo Nilo Cortez traz informações curiosas sobre os nomes que são usados como sinônimos, mas, não é bem assim


9
Cascavel (Foto: Divulgação)

Estes nomes são usados como sinônimos, mas, não é bem assim. Serpentes é um grupo de animais em que a cobra e víboras pertencem. A cobra família “Colubridae” seria uma subcategoria e a víbora as que pertencem à família “Viperidae”. Nesta no Brasil são 32 espécies sendo 27 de Jararacas e uma com cinco subespécies de cascavéis. Tem ainda mais raramente acidentes com a cobra coral verdadeira 42 espécies.

Cerca de 87% dos acidentes no Brasil são com as jararacas com morte em 0,5% dos casos. Outros 8% são cascavéis com 2% de mortes. E o restante 3% com surucucus e coral.

No Brasil temos o Butantan vinculado à Secretaria da saúde de São Paulo, fundada em 1901 e responsável pela produção de soro para animais peçonhentos, serpentes, aranhas e escorpiões entre outros trabalhos relevantes. Inclusive tem o Hospital Vital Brasil que faz tratamentos gratuitos para acidentes com animais peçonhentos. Produzem e mandam para todos os Hospitais referência do Brasil na região do Vale é o HBB. A Instituição é reconhecida mundialmente pelos seus trabalhos.

No RS tínhamos a Fundação Zoobotânica fundada em 1972 e fechada infelizmente em 2020 e tinha um núcleo de trabalho e pesquisa com mais de 500 serpentes. O estado tem 11 espécies que precisamos ter cuidado.

Jararaca (Foto: Divulgação)

O CIT que faz o controle de acidentes com animais peçonhentos no estado tem nas suas estatísticas que em 2022 responderam 5736 consultas. Acidentes com jararaca e cruzeira foram 480 com dois óbitos.

Recentemente tivemos um acidente com jararaca na região. O calor faz com que fiquem mais ativas e é preciso muita atenção para locais onde gostam de se esconder: pilha de lenha, tábuas amontoadas, entulhos de obras, taquareiras, antigos muros de pedra etc.

Outro cuidado onde tem muita atenção é o prato preferido delas. A jararaca e cascavel produzem cerca de 100 ml de veneno mensal e injetam (calibra) dependendo do tamanho da alimentação que está comendo. Se depois disso picar alguém pode ser atenuado. Ou se está tempo sem se alimentar vai ter mais veneno para injetar. Normalmente comem uma vez por mês dependendo da última presa que comeu.

Atenção com a coral verdadeira (anéis completos e na cabeça cores branco, vermelha e preta) são muito venenosas, mas, temos poucos acidentes com ela. A falsa coral não tem veneno, os anéis são incompletos e a cabeça os anéis são pretos.

O que não fazer

Amarrar ou fazer o torniquete, cortar o local, chupar para tirar o veneno, não ingerir bebidas alcoólicas vai alterar o sintoma dificultando para o médico, não colocar nada no local sem recomendação médica.

O que deve ser feito

Lavar com água e sabão, manter o local picado para o alto para diminuir a circulação, beber bastante água auxiliar os rins, se possível tirar foto ajuda na identificação apesar que os médicos pelos sintomas são capazes de identificar, procurar socorro no posto de saúde e Hospital.

Predadores

 Ajudam no controle e precisam ser protegidos as águias, falcões, corujas, seriema, ema, lagartos, gambás, ouriços, muçuranas etc.

O soro antiofídico é preparado injetando pequenas doses do veneno em cavalos, que é mais resistente, e retirado cerca de 6 litros de sangue para o preparo das doses que serão distribuídas aos hospitais de referência HBB. Atividade iniciada no Butantan em 1949 sendo referência no Brasil.

O veneno das serpentes alcança um valor muito alto no mercado de preparação de medicamentos (Captopril foi o primeiro) e outros sendo testados. Chegam a pagar R$60.000,00 por grama do veneno da coral, R$400,00 da cascavel e jararaca. Há serpentários particulares (20 em SP e PR) que criam serpentes para vender veneno. Claro que tem regras rigorosas e deve ser liberada pelo Ibama. A jararaca e cascavel produzem ao redor de 100 mg por mês e são retirados uma vez por mês.

Por Nilo Cortez 

9 Comentários

  1. Temos um sítio limpo e nem cuidado
    Ainda ainda assim está de está está de infestando de contas venenosas
    Tenha um criança especial
    Pode me indicar um remédio repelente eficaz contra vontade contra cobras peçonhenta?

  2. Saudações, se seu sítio está tão infestado de cobras como diz só tem um motivo e acredite não é porque elas querem fazer amigos. Na verdade provavelmente existe alguma fonte de alimentos que as atraí até porque as cobras principalmente as venenosas preferem se afastar do convívio humano.
    Descubra que tipo de “roedores” ou talvez galinhas pondo ovo no mato e chocando pintinhos está atraindo as “amiguinhas”.

  3. Andrea ! Em primeiro lugar mantenha o sítio LIMPO,FAÇA UMA LIMPEZA SE POSSÍVEL TODO DIA,em segundo lugar:usem botas para se protegerem,procurem ter por perto,gaviões,gambas, galinhas de angola,galos,lagartos ! Boa sorte !

  4. Muito confusa a matéria. No primeiro parágrafo há uma certa confusão com palavras no singular e plural, sem deixar claro a diferença entre cobras, serpentes e víboras.
    Depois, na última linha do primeiro parágrafo, sem mais nem menos, entra com mortes com cobra coral: “Tem ainda mais raramente…”
    Este mais está certo ou seria mas?
    Em seguida a matéria passa a falar de acidentes com cobras (cobras, serpentes ou víboras).

    • Bom dia vc é muito chato fica corrigindo o que as pessoas fazem, vc não erra não, vc é o perfeito. Se toca. Antes de corrigir alguém, se corrija.

  5. Olá. Sou do meio rural e sempre convivi com cobras. Gambás e galinhas e lagartos(transmissores da salmonela) são totalmente incompatíveis. Vamos resumir o assunto: criem em gato que é o maior inimigo das cobras e roedores. A gata é ainda melhor(no antigo Egito era deusa por ter essa vocação).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui