Sexta-feira com 42 óbitos e 1.631 novos casos de covid no RS

Até às 17h desta sexta, 61,2% dos leitos de UTI do estado estavam ocupados


0
Foto: Reprodução / Shutterstock

O Rio Grande do Sul registrou nesta sexta-feira (5), 42 óbitos e 1.631 novos casos de covid. Agora, o Estado chega a um total de 1.471.554 casos confirmados. Desses, 1.427.743 são considerados recuperados (97%); 8.103 casos ativos (0,5%) e 35.612 morreram em decorrência do coronavírus (2,4%).

Leitos

Às 17h desta sexta-feira (5), 61,2% dos leitos de UTI do estado estavam ocupados. Eram 2.019 pacientes para 3.301 leitos disponíveis.

Vacinação

Rio Grande do Sul já tem 8.672.367 de pessoas vacinadas com a primeira dose da vacina contra a covid, o que representa 75,6% dos 11.466.630 habitantes gaúchos. Desses, 6.789.118 já receberam a segunda dose (59,2%); e 302.405 receberam dose única (2,6%), totalizando 6.996.541 pessoas com o ciclo vacinal completo (61%).

Brasil

Conforme informações do site G1, o Brasil registrou nesta quinta-feira (4) 411 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, com o total de óbitos chegando a 608.715 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias ficou em 227 –2 a mais que a véspera porém abaixo da marca de 250 pelo 2º dia (e abaixo de 300 pelo 4º dia). Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -36% e aponta queda pelo terceiro dia seguido.

Além disso, a média móvel de casos ficou na casa dos 9 mil registros diários pelo 2º dia seguido e é a menor desde 13 de maio de 2020, quando os números de casos estavam começando a subir. A queda, no entanto, ocorre após um final de semana estendido devido ao feriado. É importante avaliar os números com cautela nesse caso, já que em situações similares no passado houve queda que foi compensada com mortes e casos represados nos dias seguintes. Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h desta quinta. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Texto: Rita de Cássia
redacao@independente.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui