“Só a vacina é capaz de diminuir os casos e nos tirar dessa crise”, afirma presidente da Famurs

“Infelizmente, o governo federal não tem priorizado esse tema e a vacinação caminha a passos muito lentos”, analisa Maneco Hassen.


0
Emanuel Hassen de Jesus, o Maneco, presidente da Famurs (Foto: Voltaire Santos / Divulgação)

O presidente da Federação das Associações de Municípios do RS (Famurs), Maneco Hassen (PT), diz que os municípios estão conscientes da gravidade da situação da pandemia de coronavírus no estado. Porém, destacam que é preciso manter a cogestão. A avaliação foi feita em reunião com o governador Eduardo Leite na manhã desta segunda-feira (22). Os gestores municipais prometem reforçar a fiscalização e pediram que o governador reforce a cobrança por mais vacinas à população ao governo federal.


ouça a entrevista

 


 

“Só a vacina que é capaz de diminuir os casos, de diminuir as internações hospitalares e nos tirar dessa crise”, afirma Maneco. Para ele, a responsabilidade é integralmente do governo federal, “que não se organizou e desdenhou da pandemia”.

“Se nós não acelerarmos a vacinação, e se não providenciarmos vacinas para a maioria da população de maneira rápida, nós daqui a 60 ou 90 dias estaremos, novamente, discutindo situações graves novamente”, projeta o presidente da Famurs.

“Essa gangorra, esse abre e fecha, esse aumenta e diminui é característico desse tipo de pandemia. Só a vacinação para poder por um fim nessa discussão e nesses problemas que estamos enfrentando. Mas, infelizmente, o governo federal não tem priorizado esse tema e a vacinação caminha a passos muito lentos”, percebe.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui