Sob pressão de patrocinadores, Conselho de Ética da CBF se reúne nesta segunda

Pressionada por uma investigação rápida, Comissão de Ética pode até banir Rogério Caboclo dos estádios e de atividades relacionadas ao futebol brasileiro


0
Caboclo está afastado do cargo (Foto: Leandro Lopes / CBF / Divulgação)

Os membros do Conselho de Ética da CBF viram as provas apresentadas contra o presidente da Confederação, Rogério Caboclo, como “suficientes” para decidir pelo afastamento dele.

A reunião extraordinária realizada por videoconferência na tarde desse domingo (6) foi marcada depois que uma série de denúncias – e provas – foram apresentadas ao Conselho na última sexta (4).

Entre as acusações de assédio moral e sexual se tornarem pública e a decisão de afastar o presidente da CBF, Nike, Itaú Unibanco e Vivo, que patrocinam a Seleção Brasileira, se manifestaram publicamente sobre as investigações.

Nike e Itaú se disseram “preocupadas” com as acusações e pediram rapidez. A Vivo informou que as situações relatadas “não condizem com os valores da empresa”.

Fonte: CNN

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui