STF exclui delação de Palocci de processo contra Lula

Ato do ex-juiz Sérgio Moro foi considerado calculado para interferir no primeiro turno das eleições de 2018.


0

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou, nesta terça-feira (4), a exclusão da delação do ex-ministro Antonio Palocci de processo da Operação Lava Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A decisão diz respeito à ação penal na qual Lula é réu na 13ª Vara Federal de Curitiba, acusado de ter recebido propina da Odebrecht por meio de um terreno para o Instituto Lula e de ter usado dinheiro da empreiteira para comprar o apartamento vizinho ao que mora em São Bernardo do Campo (SP).

A decisão da Segunda Turma foi tomada por maioria de dois votos a um. Os ministros Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes foram favoráveis à exclusão dos trechos da delação. O ministro Edson Fachin, relator do processo, votou contra o pedido da defesa.

Fachin, relator, ficou sozinho contra Gilmar Mendes e Lewandowski no julgamento (Foto: STF / Divulgação)

A delação de Palocci foi juntada ao processo contra Lula pelo então juiz Sergio Moro, que retirou o sigilo do documento a seis dias do primeiro turno da eleição presidencial de 2018.

Na sessão desta terça, Gilmar Mendes afirmou que o então juiz do caso, Sérgio Moro, pretendeu criar um “fato político” contra Lula e indicou ter agido sem a imparcialidade esperada de um juiz.

Fonte: UOL


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui