Sucesso de Cuba durante pandemia vem do controle de assintomáticos

Os 222 assintomáticos registrados se encontravam isolados em algum centro de saúde.


0
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Mapear e isolar os pacientes que contagiam coronavírus sem apresentar sintomas e buscar possíveis doentes de casa em casa são algumas medidas com as quais Cuba busca mudar favoravelmente o rumo da pandemia e alcançar o pico de transmissão antes do previsto.

Até quarta-feira (29), a ilha acumulava 1.467 casos do novo coronavírus, com 58 mortes, desde que se apresentaram os primeiros pacientes testados positivamente para a doença em 11 de março, um número muito menor ao de vários de seus vizinhos.

Entre os pacientes que testaram positivo para a Covid-19, Cuba decidiu focar sua atenção nos assintomáticos, ou seja, aqueles que sequer tossem, mas que espalham o vírus. Sem exames, essa população não sabe que possui a doença e representa um risco para a propagação do novo coronavírus.

Dos 380 novos casos registrados em Cuba entre 20 e 29 de abril, 222 eram assintomáticos, contabilizando mais de 58% dos casos. Mas todos já se encontravam isolados em algum centro de saúde.

Fonte: Uol

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui