Suposto autor de assassinato de Moise se declara inocente

Sanon disse à polícia que não tinha conhecimento do ataque ao presidente haitiano e que não sabia que as armas e outros materiais apreendidos se encontravam no edifício onde ele foi preso


0

Christian Emmanuel Sanon, o haitiano-americano detido como suposto autor intelectual do assassinato do presidente do Haiti, se declarou inocente à polícia do país. Segundo a CNN, citando fonte próxima à investigação que pediu anonimato, o suposto autor intelectual do assassinato do presidente do Haiti, Jovenel Möise, insiste em sua inocência desde que foi preso.

O réu de 63 anos foi preso no último final de semana em uma operação policial em Porto Príncipe. Sanon disse à polícia que não tinha conhecimento do ataque ao presidente haitiano e que não sabia que as armas e outros materiais apreendidos se encontravam no edifício onde ele foi preso, disse a CNN. Ele também disse à polícia que era um pastor cristão e enfatizou que o prédio não era sua residência nem sua propriedade. Sanon, que foi acusado de supostamente recrutar os membros do comando que mataram Möise, foi preso dentro de um amplo complexo chamado International Medical Village, onde a polícia encontrou caixas de munição e coldres para rifles e pistolas, disse a fonte da “CNN”.

Quando questionado pela polícia sobre o grupo de colombianos e dois haitianos-americanos suspeitos na investigação, Sanon enfatizou que não sabia “de nada”, revelou a emissora de TV. “Ele não sabe. Ele não sabe. É o que ele disse desde o dia em que as autoridades começaram a interrogá-lo”, reiterou a fonte. As autoridades haitianas prenderam 21 pessoas por sua suposta participação no assassinato de Moise, que foi baleado 12 vezes em sua residência na madrugada do último dia 7, enquanto sua esposa, Martine, ficou ferida e segue hospitalizada em Miami (EUA).

Fonte: R7


DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui