Suspeito de matar Paula Portes, preso nesta segunda-feira, também é investigado por duplo homicídio em Soledade

Mika foi capturado em uma badalada casa noturna de Balneário Camboriú.


0
Foto: Divulgação

A Polícia confirmou na manhã desta segunda-feira (4), a prisão do foragido Mikael Willian Rossi Ortiz, o Mika (22), que tem prisão decretada por envolvimento na morte de Paula Chaiane Perin Portes, em Soledade.

Mika estava em uma badalada casa noturna, frequentada por pessoas de alto poder aquisitivo, na madrugada desta segunda-feira (4), em Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina. Ele foi reconhecido por populares , que acionaram a polícia. O indivíduo foi encaminhado ao presídio de Itajaí, de onde deve ser transferido para Soledade. “A prisão foi fruto de uma operação conjunta, das polícias Civil e Militar. Foi tudo muito tranquilo. Ele não estava armado no momento da abordagem e não resistiu à prisão. O curioso é que ele estava acompanhado de outros dois indivíduos, se divertindo, como se não houvesse um mandado de prisão em seu desfavor”, comenta a delegada Fabiane Bitencourt, responsável pelo caso.


ouça a reportagem

 


 

Mika é apontado com o principal suspeito de executar Paula Portes. “Ele seria o responsável por seduzir Paula e levá-la ao local onde ela foi morta. Ele aplicou golpes de “mata-leão” para asfixiá-la”, explica a delegada.

Ortiz também é investigado por outros crimes, dentre eles, um duplo homicídio. “Mika é um indivíduo altamente periculoso. Inclusive, ele é investigado por um duplo homicídio, ocorrido em abril de 2019 em Soledade, além de seu envolvimento com o tráfico de drogas”, ressalta Fabiane.

O corpo de Paula Portes, que na época do crime tinha 18 anos de idade, foi encontrado na noite do domingo, 16 de agosto de 2020, em local de difícil acesso na localidade de Rincão do Bugre, interior de Soledade. Ela estava desaparecida há dois meses.

No dia do seu desaparecimento, na madrugada de 11 de junho, Paula se encontrou com Ortiz, em uma residência no Bairro Fontes, também em Soledade. Conforme a Polícia Civil, imagens mostram o momento em que a vítima foi retirada da residência, desacordada, e colocada em um automóvel.

Conforme a polícia, o assassinato de Paula teria sido uma espécie de “queima de arquivo”, já que ela possuía informações sobre as atividade criminosas dos envolvidos. Outros quatro envolvidos no crime já estão presos. MS/LF

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui