“Tão importante quanto a fiscalização é a conscientização da população”, afirma Marcelo Caumo

Prefeitura vai ampliar medidas de segurança. Grupos de risco terão gratuidade em transporte coletivo limitada.


1
Foto: Foto: Nícolas Horn / Arquivo

O prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo, falou sobre novas medidas de segurança que a administração tomará para conter o avanço do novo coronavírus no município, após ser confirmada a primeira vítima da Covid-19 em Lajeado. Nesta sexta-feira (24) entrou em vigor a obrigatoriedade do uso de máscaras caseiras na cidade.


ouça a entrevista

 


 

Caumo cita que os fiscais da prefeitura vão reforçar a proibição do uso de mesas e cadeiras nas calçadas, para não passar a impressão de volta à normalidade, e limitar a gratuidade do transporte coletivo para grupos de risco. Serão estabelecidos períodos para a gratuidade pela manhã e à tarde, explica.

O chefe do Executivo lajeadense ressalta que a prefeitura está ampliando o número de vagas no cemitério municipal, “um procedimento que já vinha de anos anteriores com abertura de algumas gavetas e exumação de alguns corpos”.

“Vamos seguir com todo o processo de orientação das pessoas”, destaca o prefeito, que busca conciliar o retorno da atividade com segurança sanitária e distanciamento social. “Tão importante quanto a fiscalização é a conscientização da população”, afirma.

Marcelo Caumo valoriza e agradece a adesão da população ao uso de máscaras em Lajeado. “O numero de pessoas que hoje estão usando as máscaras se aproximam dos 100%. É um momento de celebrar, de agradecer à população. A gente só vai conseguir reduzir esses efeitos correlatos e maléficos da contaminação estando todos juntos, do mesmo lado, trabalhando para que a gente possa supera da melhor maneira possível.”

Segundo o prefeito, os restaurantes têm funcionado com capacidade mínimas, dentro das regras. A dificuldade maior está na fiscalização dos bares, que devem estar fechados. “Não é o momento propício para tomar cerveja, não é um momento para isso ainda”, ressalta.

Texto: Tiago Silva
web@independente.com.br

1 comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui