“Todo dia que eu acordo é uma luta diária”, afirma mulher trans de Estrela

Dandara Lima Cardoso, de 39 anos, iniciou o tratamento hormonal em 2011 e hoje atua como cabeleireira.


7
Crédito da foto: Tiago Silva

O quadro “Sem Preconceito”, do programa Panorama desta sexta-feira (5), conversou com a trans Dandara Lima Cardoso. Ela tem 39 anos, nasceu e reside em Estrela, e hoje atua como cabeleireira. Dandara explicou que faz tratamento hormonal feminilizante desde 2011. Nessa transição, ela diz que o mais complicado é contar para a família. “Foi muito difícil”, reconhece. “Não é fácil, mas também é uma autoaceitação, uma autossuperação”, percebe.


ouça a entrevista

 


“Todo dia que eu acordo é uma luta diária”, afirma Dandara. A cabeleireira recorda que já foi vítima de agressão, mas ainda no período de transição. Para ela, o preconceito vem aos poucos diminuindo. “Hoje as pessoas estão vendo que homem e mulher trans são pessoas normais, mas não é fácil”, pondera.

Dandara fez a troca de nome em 2018. Ela conta que ainda há certa dúvida nas pessoas na forma de tratamento, por “ele” ou “ela”. Neste aspecto, muitas coisas a estrelense ainda releva. “É bem complicado, tem que respirar fundo”, admite.

A trans conta que não pretende realizar cirurgia, pois é bem resolvida com seu órgão genital.

Antes de ir para o ramo da beleza, Dandara trabalhava em uma instituição por oito anos. Ela foi demitida sob alegação de readequações internas. Foi contemporâneo ao período em que iniciou o tratamento hormonal. Naquele momento, ela iniciou como manicure e, depois, cabeleireira. “As trans precisam de espaço no mercado de trabalho, precisam ter algum lugar para poder trabalhar, mostrar o potencial que elas têm”, defende.

7 Comentários

    • Você não respeita quando diz “achar uma aberração”
      Eu também respeito as pessoas por suas escolhas, apesar de não concordar. Mas jamais diria que é uma aberração

    • Seu comentário está aguardando moderação
      Aberração foi esse seu comentário!
      Você realmente é uma dessas pessoas que nem sabe da sua própria existência.
      Só vive por que ver outros viverem.
      Jamais se dirija a um semelhante com tais palavras .
      Respeito completamente cada pessoa todos podem ter direito ao seu espaço!
      Assim como você tem permissão para falar com essa sua falta de respeito e educação, isso pra não falar coisa pior desse seu comentário lamentável.

  1. Respeito completamente cada pessoa todos podem ter direito ao seu espaço!
    Assim como você tem permissão para falar com essa sua falta de respeito e educação, isso pra não falar coisa pior desse seu comentário lamentável.

  2. Pessoa maravilhosa, merece respeito e reconhecimento…
    Na minha opinião esses q dizem ser “aberração”, são aqueles com casamento mal sucedido q chamam elas no privado 💁

  3. Eu conheço a Dandara dade criança, sei como foi difícil a vida e a luta dela,a palavra que ela usou aberração,foi porque ela sofreu na pele,as pessoas julgando sua mudança de sexo,ela foi agredida por várias vezes, tanto com palavras e com tapas e bofetoes,tem gente sim que a chamou de aberração, foi isso que ela quis dizer,quem não sabe tudo que ela sofreu perante a sociedade, não pode julga-la.Ela foi e ainda está sendo corajosa perante,um povo mal informado que adora,apontar o dedo julgando as pessoas, sem olhar o seu próprio umbigo. Ela trabalha duro,durante horas atendendo o público com todo respeito e com muito amor ao que faz,infelizmente o nosso povo ainda tem uma mente muito pequena a situações como a dela.Nem mesmo com a pandemia os coração ainda não amoleceram,à muita coisa pra acontecer pro povo apreender a respeitar o próximo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui