Toffoli defende que juiz só dispute eleição após quarentena de 8 anos

Presidente do STF afirmou que espera seria uma forma de evitar que magistrados usem o cargo para se projetar para uma eleiçãoPresidente do STF afirmou que espera seria uma forma de evitar que magistrados usem o cargo para se projetar para uma eleição


0
Foto: Carolina Antunes

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, voltou a defender que magistrados e membros do Ministério Público sejam submetidos a uma ‘quarentena’ de pelo menos oito anos caso queiram abandonar as carreiras no Judiciário para disputar eleições. Atualmente, esse período é de seis meses.

Toffoli defendeu que o período de inelegibilidade servirá para evitar a “utilização da magistratura e do poder imparcial do juiz para fazer demagogia, aparecer para a opinião pública e se fazer candidato”.

“Quem quer ser candidato, seja como magistrado, seja como membro do Ministério Público, tem que deixar a magistratura, tem que deixar o Ministério Público, e tem que haver um período de inelegibilidade sim. (…) Eu já disse isso várias vezes a senadores da República não só nessa legislatura como em legislaturas anteriores”, disse.

O ministro pediu que o Congresso Nacional aprove dispositivo para impedir candidaturas de magistrados antes do período de inelegibilidade que deve ser determinado por lei.

Fonte: Agência Estado

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui