Município de Travesseiro programa retorno às aulas para fevereiro

O transporte escolar será adaptado e organizado para o atendimento conforme os protocolos sanitários para uso do transporte coletivo.


0
 Secretária e prefeito vistoriam o andamento da escola (Foto: Felipe Stefani / Divulgação)

A Secretaria Municipal de Educação de Travesseiro definiu nesta semana o cronograma para retorno às aulas nas escolas municipais. A partir do dia 1º de fevereiro a Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Criança Esperança iniciará as atividades com crianças de 0 a 3 anos. O atendimento será de 6 horas diárias, sendo as turmas divididas em dois turnos. Já a pré-escola da educação infantil, que consiste no atendimento das crianças de 4 e 5 anos, e o ensino fundamental, do 1º ao 6º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Pedro Pretto, retornarão às aulas presenciais no dia 17 de fevereiro.

Na Emef Pedro Pretto as aulas também irão acontecer de segunda a sexta-feira, em dois turnos de 4 horas cada, sendo que metade da turma terá atividades no turno da manhã e a outra na parte da tarde. O transporte escolar será adaptado e organizado para o atendimento conforme os protocolos sanitários para uso do transporte coletivo.

Conforme a titular da Secretaria da Educação, Michele Träsel, todos os cuidados estão sendo tomados para que os alunos possam retornar com total segurança aos educandários. Além disso, a Secretária destaca a dedicação nas ações de retomada das aulas presenciais. “Estamos vivendo um contexto inédito e talvez o mais desafiador da história da educação brasileira por conta da pandemia de covid-19 e do fechamento prolongado das escolas, mas estamos buscando mitigar os efeitos que pandemia trouxe e continua trazendo, para alunos, professores e comunidade escolar”, explica.

Algumas alterações na proposta inicial ainda poderão acontecer no decorrer do ano letivo, de acordo com a classificação regional no sistema de bandeiras implantado pelo governo estadual. Nos próximos dias será realizado um levantamento junto a comunidade escolar, a fim de identificar a quantidade de alunos que retornarão presencialmente para as escolas municipais. De acordo com a Secretária os pais terão autonomia para decidir qual modelo irão adotar. “As atividades domiciliares continuarão sendo enviadas para o desenvolvimento dos estudos à distância caso a família decida em não retornar à escola para as aulas presenciais”, finaliza. AI/CS

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui