Trump termina mandato com US$ 500 milhões a menos de patrimônio pessoal

O ex-presidente tem hoje um patrimônio equivalente a US$ 2,5 bilhões (cerca de R$ 13,2 bilhões).


0
Foto: Divulgação

As finanças de Donald Trump foram duramente atingidas pela pandemia. De acordo com o Índice de Bilionários Bloomberg, o ex-presidente tem hoje patrimônio equivalente a US$ 2,5 bilhões (cerca de R$ 13,2 bilhões), valor US$ 500 milhões (R$ 2,6 bilhões) inferior ao de quando assumiu o cargo de presidente dos Estados Unidos.

Na quarta-feira (20), a última divulgação dos dados financeiros de Trump mostrou que a receita de seus hotéis em Washington e Las Vegas, por exemplo, caiu em mais de 50%.

A receita do complexo de Washington, que o ex-presidente vinha tentando vender, foi de US$ 40,5 milhões em 2019 para US$ 15,1 milhões em 2020. Em Las Vegas, as receitas caíram de US$ 23,3 milhões para US$ 9,2 milhões.

Outra propriedade importante de Trump, o Doral Golf Resort, em Miami, também perdeu US$ 33 milhões comparado com o ano anterior. No Reino Unido e na Irlanda, as receitas de seus campos de golfe caíram cerca de dois terços em 2020.

Por outro lado, a receita do resort Mar-a-Lago, na Flórida, para onde o ex-presidente retornou após seu último dia na Casa Branca, atingiu US$ 24,2 milhões em 2020, acima dos US$ 21,4 milhões do ano anterior, de acordo com o balanço financeiro do empreendimento.

Essa é uma das poucas propriedades de Trump que parece não ter sido afetada pela pandemia. Há apenas algumas semanas, o local de Palm Beach organizou uma festa de véspera de Ano-Novo com a presença dos filhos Donald Trump Jr. e Eric Trump, e do advogado e ex-prefeito de Nova York, Rudy Giuliani.

Por outro lado, as vendas na Trump Tower, em Nova York, caíram por causa de fechamentos forçados: foram de US$ 849 mil para US$ 166 mil.

Entenda

As divulgações não são exatas – os funcionários federais dão o valor de seus ativos e rendimentos em amplas faixas, e o valor máximo é “mais de US$ 50 milhões”. Trump tinha 22 ativos listados nessa faixa, incluindo seu resort Mar-a-Lago e o Trump International Hotel em Washington.

O ex-presidente tem mais de US$ 1 bilhão em dívidas, e sua capacidade de refinanciá-las pode ser mais restrita após o ataque ao Capitólio, ocorrido em 6 de janeiro. O Deutsche Bank, seu financiador de longa data, disse que não fará mais negócios com o ex-presidente.

Empresas como Cushman & Wakefield Plc, uma corretora de Wall Street, e PGA of America, também estão se distanciando de Trump, enquanto a cidade de Nova York quer acabar com contratos com a família Trump, incluindo um carrossel e duas pistas de patinação no gelo no Central Park e um campo de golfe do Bronx.

Fonte: Poder360

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui