Um quarto dos americanos não quer se vacinar contra covid, mostra pesquisa

Estados Unidos iniciaram nesta segunda-feira (14) sua campanha de vacinação contra a covid-19.


0
Pesquisa divulgada pela Kaiser Family Foundation mostrou que um quarto dos americanos declararam que provavelmente ou definitivamente não tomariam uma vacina contra o novo coronavírus (Foto: Adriana Toffetti/A7 Press/Estadão Conteúdo)

Uma pesquisa divulgada hoje pela Kaiser Family Foundation mostrou que um quarto dos americanos declararam que provavelmente ou definitivamente não tomariam uma vacina contra o novo coronavírus. Os Estados Unidos iniciaram ontem sua campanha de vacinação contra a covid-19. A primeira pessoa a ser imunizada foi uma enfermeira de Nova York.

A vacinação começou um dia após o CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos) autorizar o uso da vacina da Pfizer-BioNTech em pessoas com mais de 16 anos.

Segundo o levantamento, republicanos, camponeses e negros estão entre os que mais hesitam em serem vacinados. A pesquisa foi feita entre 30 de novembro e 8 de dezembro e ouviu 1.676 pessoas com 18 anos ou mais (incluindo entrevistas com 298 adultos hispânicos e 390 adultos negros não hispânicos).

No geral, 71% dos entrevistados disseram que definitivamente receberiam uma vacina, um aumento de 8% em relação ao levantamento feito em setembro.

Aproximadamente um terço (34%) agora quer a vacina o mais rápido possível. Outras 39% disseram que esperariam para ver como a vacina funcionaria para outras pessoas antes de tomá-la. Nove por cento receberiam a vacina apenas se fosse necessária para o trabalho, escola ou outra atividade. Doze por cento disseram que provavelmente não tomariam a vacina e 15% disseram que definitivamente não seriam vacinados — mesmo que fosse gratuito e determinado pelos cientistas como seguro.

A pesquisa concluiu que grupos diferentes estão hesitantes por motivos diferentes. Os negros, por exemplo, se mostraram preocupados com os efeitos colaterais da vacina ou com a possibilidade de serem infectados pelo coronavírus ao tomarem o imunizante.

Quase um em cada quatro republicanos “não quer ser vacinado porque não acredita que a covid representa uma ameaça séria”, disse Mollyann Brodie, vice-presidente executiva da fundação, ao jornal The New York Times.
“Será um verdadeiro desafio desfazer a negação da covid entre esta fatia da base política do presidente Trump”, acrescentou ela.

O presidente dos Estados Unidos demorou para reconhecer publicamente a gravidade do surto de coronavírus, e chegou a pressionar os estados a reabrirem antes de especialistas dizerem que é seguro fazê-lo. O país é o mais atingido pela pandemia de covid-19 e registra mais de 16,5 milhões de casos e 300.494 mortes.

Fonte: UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor, coloque o seu nome aqui